Se os pais estavam preocupados com a concentração dos filhos nas aulas on-line da pandemia, imagine aqueles que convivem com crianças que apresentam sintomas de TDAH, o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade. Elas não param quietas na cadeira, não concluem os trabalhos que iniciam e se dispersam com facilidade durante a explicação, portanto precisam de uma atenção especial de seus mediadores no aprendizado.

Para o professor de ginástica para o cérebro Léo Kawashita, os pais de crianças com TDAH estão tendo a oportunidade de acompanhar de perto o comportamento dos filhos durante as aulas, por mais trabalhoso que isso seja.

“Os pais agora podem observar seus filhos de perto, para conhecê-los melhor e ajudá-los. Existem estratégias que, muitas vezes, os professores não conseguem aplicar em sala de aula por conta do grande número de alunos.

“O caminho para o desenvolvimento cognitivo das crianças com TDAH pode ser mais leve à medida que as pessoas que estão a sua volta percebem e entendem o desafio delas e são pacientes para ajuda-las. A criança com TDAH é como as outras crianças, são igualmente capazes e ainda são muito criativas”, lembra Kawashita.

Entre as estratégias mencionadas por ele, estão a organização do ambiente, a higiene da mesa de estudos e o hábito de anotar na agenda as atividades da rotina escolar. Além disso, existe o exercício cerebral, que estimula o desenvolvimento de foco, concentração e raciocínio.

O TDAH pode se apresentar em diversos graus e, nos casos mais brancos, os pais e os educadores podem auxiliar bastante, até que a criança desenvolva estas habilidades cognitivas. No entanto, se os pais percebem que a criança não está avançando, devem procurar um médico especialista para fazer um diagnóstico.

Há diferentes formas de se desenvolver a atenção sustentada, desde a primeira infância. Na atual sociedade, onde todos nós estamos com dificuldade de foco devido à imensa quantidade de estímulos, fazer exercícios para o cérebro, para desenvolver a atenção e a concentração, pode ser muito positivo para todos.

Muitas vezes a melhora nos resultados obtidos pode ser pequena, mas a criança vai perceber que, se estiver mais atenta e focada, pode atingir objetivos que antes pareciam impossíveis. Técnicas como uma estrelinha na agenda ou um elogio também podem estimular novas vitórias, garantindo assim um bom rendimento escolar.

No método de ginástica cerebral ensinado por Léo Kawashita, a atenção sustentada pode ser desenvolvida com jogos, ábaco e outras ferramentas. O Método Supera, como é chamado, foi criado por um engenheiro cujo filho tinha dificuldade de se concentrar.

Para mais informações e entrevistas com o professor Léo Kawashita, entrar em contato com a Assessoria de imprensa pelo telefone/whatsapp (12) 99708.5038