Furacão Laura chegou aos EUA causando estragos

O furacão Laura chegou a subir para categoria 4 na última quarta-feira e atingiu o Golfo do México.
Durante a madrugada desta quinta(27) o sistema ganhou ainda mais força e, ainda em categoria 4, atingiu o estado de Lousiana, com vento sustentado de 249km/h. Depois de entrar em terra firme, o sistema já começou a perder força, e até o ultimo informe público emitido pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês), Laura caiu para categoria 3 de furacão, da escala Saffir-Simpson, que vai de 1-5.

Na manhã desta quinta-feira, Laura se deslocava em uma velocidade de 244km/h, com ventos de 240km/h.

Previsão do sistema

Depois de entrar em terra firme, Laura segue em um rápido enfraquecimento nesta manhã de quinta-feira, mas o alerta ainda é extremo, já que deverá provocar chuva intensa, ventos fortes sobre Louisiana, Arkansas e Mississipi e com ondas gigantes que podem provocar problemas.

Ainda na manhã desta quinta-feira, Laura deve cair para categoria 2, e à noite deve virar uma tempestade tropical, mas ainda com ventos muito intensos entre 64 e 118km/h.

Laura é o terceiro furacão da temporada 2020 do Atlântico Norte.

Perigo de desastres

Nas zonas costeiras, de acordo com informações da StormGeo, o pior já aconteceu. As condições estão começando a melhorar rapidamente conforme Laura se muda para o interior e enfraquece.

No entanto, há grande risco de que ocorra uma maré de tempestade, que pode vir acompanhada por ondas grandes e perigosas de San Luis Pass, Texas, até a Foz do rio Mississippi, incluindo áreas dentro do Sistema de Proteção contra Inundações de Furacão Port Arthur. Um alerta de tempestade está vigente e os residentes devem seguir as orientações dadas pelos funcionários locais.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.
Anterior QUEM RESISTE AO CALDO VERDE? Chef Melchior Neto ensina receita rápida com gosto de quero mais
Próxima Show no céu: Lua pertinho de Júpiter e de Saturno