Furacão Laura chegou aos EUA causando estragos

O furacão Laura chegou a subir para categoria 4 na última quarta-feira e atingiu o Golfo do México.
Durante a madrugada desta quinta(27) o sistema ganhou ainda mais força e, ainda em categoria 4, atingiu o estado de Lousiana, com vento sustentado de 249km/h. Depois de entrar em terra firme, o sistema já começou a perder força, e até o ultimo informe público emitido pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês), Laura caiu para categoria 3 de furacão, da escala Saffir-Simpson, que vai de 1-5.

Na manhã desta quinta-feira, Laura se deslocava em uma velocidade de 244km/h, com ventos de 240km/h.

Previsão do sistema

Depois de entrar em terra firme, Laura segue em um rápido enfraquecimento nesta manhã de quinta-feira, mas o alerta ainda é extremo, já que deverá provocar chuva intensa, ventos fortes sobre Louisiana, Arkansas e Mississipi e com ondas gigantes que podem provocar problemas.

Ainda na manhã desta quinta-feira, Laura deve cair para categoria 2, e à noite deve virar uma tempestade tropical, mas ainda com ventos muito intensos entre 64 e 118km/h.

Laura é o terceiro furacão da temporada 2020 do Atlântico Norte.

Perigo de desastres

Nas zonas costeiras, de acordo com informações da StormGeo, o pior já aconteceu. As condições estão começando a melhorar rapidamente conforme Laura se muda para o interior e enfraquece.

No entanto, há grande risco de que ocorra uma maré de tempestade, que pode vir acompanhada por ondas grandes e perigosas de San Luis Pass, Texas, até a Foz do rio Mississippi, incluindo áreas dentro do Sistema de Proteção contra Inundações de Furacão Port Arthur. Um alerta de tempestade está vigente e os residentes devem seguir as orientações dadas pelos funcionários locais.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.
Publicidade:
Anterior QUEM RESISTE AO CALDO VERDE? Chef Melchior Neto ensina receita rápida com gosto de quero mais
Próxima Show no céu: Lua pertinho de Júpiter e de Saturno