TRAUMATISMO DENTÁRIO EM CRIANÇAS – 7 DICAS DE COMO AGIR EM CASO DE QUEDAS E ACIDENTES

Com a quarentena, bebês e crianças estão passando mais tempo em casa, o que os tornam mais suscetíveis à acidentes domésticos. Lesões no dente de leite devem ser devidamente tratadas para evitar sequelas futuras

São Paulo, 15 de setembro de 2020 – A Universidade Cruzeiro do Sul, instituição que integra a Cruzeiro do Sul Educacional, através do seu Programa de Pós-graduação em Odontologia, acaba de publicar um e-book interativo sobre traumatismo dentário infantil.

Voltado à comunidade em geral e material de apoio para educação em saúde bucal, a publicação virtual debate situações importantes sobre o tema e seus procedimentos iniciais fundamentais, entre os quais sete dicas para amenizar efeitos de possíveis acidentes domésticos com as crianças.

O e-book acompanha o momento de restrição social, visto que as crianças estão passando mais tempo em casa por conta do isolamento. Se em períodos normais e sem medidas de restrição social, tais recomendações já eram importantes, agora elas ganham um valor ainda maior, considerando as limitações impostas pelo isolamento.

O traumatismo dentário é uma ocorrência muito comum em crianças e adolescentes e costuma gerar susto e impacto aos pais e à família. As lesões traumáticas dentárias podem variar desde simples fraturas no esmalte (parte branca, mais externa do dente) até a perda definitiva do dente. Mas, afinal, você sabe o que fazer caso aconteça um acidente assim?

Abaixo, você confere sete dicas dos autores do e-book, especialistas no assunto:

  1. Em caso de fratura dentária, encontre o fragmento: se possível, encontre o fragmento fraturado (pedaço do dente que se partiu); ele pode ser reposicionado ou “colado” de volta ao seu lugar de origem, o que facilita a restauração do dente fraturado.
  1. Mantenha o pedaço do dente que foi quebrado mergulhado em um recipiente com leite ou soro fisiológico até chegar ao dentista.
  2. Em caso de avulsão de um dente de leite (quando o dente sai completamente da boca), não reposicione esse dente na boca. Ao contrário do que ocorre com os dentes permanentes, esse reposicionamento ou reimplante é contra indicado nos dentes de leite.
  3. Sempre consulte um dentista para avaliação clínica radiográfica do trauma, independentemente do tipo de traumatismo.
  4. Mantenha o local do trauma limpo e em repouso (sem consumir ou morder alimentos duros) para que, dessa forma, a área alcance uma boa cicatrização.
  5. Evite o uso de mamadeiras e chupetas.
  6. Não faça automedicação e nem utilize nenhum medicamento sem a prescrição correta do dentista.

 

O e-book é fruto do trabalho de discentes da Iniciação Científica e Mestrado da Universidade, sob orientação do Programa de Pós-graduação em Odontologia da Universidade Cruzeiro do Sul (PPG-O Unicsul), e não só discute o assunto do traumatismo dentário em crianças, como orienta como a população deve agir, com linguagem didática e acessível.

“Nosso e-book possui muitas informações e está repleto de conteúdos interativos, citando referências bibliográficas que podem ser acessadas diretamente com um clique no hiperlink disponível, o que torna essa experiência de leitura ainda mais rica e atrativa”, comenta a Profa. Dra. Tatiane Fernandes Novaes, uma das responsáveis pelo projeto.

Além da profa. Tatiane e da profa. Michele Baffi Diniz, também do Programa de Pós-graduação em Odontologia, a publicação contou com a participação das estudantes Raylla Virgínia da Silva Ramalho Souza, aluna de graduação em Odontologia da Universidade Cruzeiro do Sul, e de Fernanda Pires do Nascimento Arena, Cirurgiã-Dentista e aluna do Curso de Mestrado do Programa de Pós-graduação em Odontologia da Universidade Cruzeiro do Sul.

Também colaboraram com o projeto a profa. Dra. Marcia Turolla Wanderley, docente da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FOUSP), e a Profa. Dra. Sayuri Kimura da Fundecto, filiada da FOUSP.

Ilustrado pela filha da professora Tatiane, o e-book está disponível para acesso no link: https://doi.org/10.29327/517980.

Publicidade:
Anterior CHEGADA DA PRIMAVERA ACENDE ALERTA PARA AUMENTO DE CASOS DE CATAPORA
Próxima OS CUIDADOS NA ESCOLHA E NO USO DO ÁLCOOL 70% PARA A PREVENÇÃO DO NOVO CORONAVÍRUS