Entenda o que é o equinócio da primavera


Quem define o dia e a hora do início e fim das estações do ano são os astrônomos e não os meteorologistas. O tempo meteorológico nem sempre está ajustado com o tempo astronômico. Para a maioria das áreas do Brasil, a primavera significa o retorno da chuva e o aumento do calor. Primavera, na origem da palavra, é o “primeiro verão”.

A primavera de 2020 no Hemisfério Sul (outono, no Hemisfério Norte) tem início no dia 22 de setembro, às 10 horas e 31 minutos, pelo horário de Brasília. Para o uso comum, não científico, a hora e o minuto são suficientes. Mas para o cálculos de astronomia é preciso ter mais precisão e assim, não podemos arredondar a hora.

Para os astrônomos, a primavera de 2020 no Hemisfério Sul (outono no Hemisfério Norte) se inicia também no dia 22 de setembro, mas às 10 horas 30 minutos e 36 segundos (horário de Brasília). Neste dia e hora passamos pelo equinócio da primavera. Neste dia, diversos eventos astronômicos ocorrem e podem ser observados, especificamente, no dia do equinócio ou durante essa bela estação do ano.

O professor e astrônomo, Marcos Calil, explica o que é equinócio da primavera para o Hemisfério Sul.

Por que tão preciso?

Antes de responder essa pergunta, temos que abordar três definições: esfera celeste, eclíptica e equador celeste.

Esfera Celeste: quando observamos o céu, temos a impressão de que acima das nossas cabeças existe uma enorme esfera. Essa esfera é chamada de esfera celeste.

Eclíptica: aparentemente o Sol caminha de leste para oeste. Essa trajetória aparente que a nossa estrela realiza está presa numa linha imaginária chamada de eclíptica. Sendo um pouco mais técnico, a eclíptica é uma linha projetada na esfera celeste que representa a trajetória aparente do Sol observada a partir da Terra.

Equador Celeste: imagine a linha do equador terrestre, que divide o planeta Terra em duas metades, o Hemisfério Sul e o Hemisfério Norte.

Agora, expanda esse equador para o espaço. Isso mesmo. O Equador Celeste é a representação do equador terrestre expandido.

Numa visão geocêntrica e fora de escala, a figura abaixo ilustra esses conceitos.

Definidos os conceitos, agora podemos entender como e quando ocorre o equinócio da primavera no Hemisfério Sul e o equinócio do outono no Hemisfério Norte.

Essa estação inicia quando o centro do disco solar está localizado exatamente entre o plano da eclíptica e o plano do equador celeste. Para o ano de 2020, esse exato momento irá ocorrer em 22 de setembro, às 10 horas 30 minutos e 36 segundos, ou arredondando para o uso comum, às 10h31 pelo horário de Brasília.

Observe esta outra figura que ilustra a posição do Sol no cruzamento da eclíptica com o equador celeste, representado pelo ponto libra (Ω).

Para os mais técnicos, segue aqui a explicação das estações do ano, dada pelo Prof. Kepler de Souza Oliveira Filho e Profa. Maria de Fátima Oliveira Saraiva:

Devido ao movimento de translação da Terra em torno do Sol, o Sol aparentemente se move entre as estrelas, ao longo do ano, descrevendo uma trajetória na esfera celeste chamada Eclíptica. A Eclíptica é um círculo máximo que tem uma inclinação de 23°27′ em relação ao Equador Celeste. É esta inclinação que causa as Estações do ano. (Fonte: http://astro.if.ufrgs.br/tempo/mas.htm)

O que é equinócio?

Do latim, a palavra “equinócio” é descrita como aequus, que significa “igual” e nox, que significa “noite”. Assim sendo, podemos afirmar que equinócio significa duração igual do dia e noite.

É exatamente isso que ocorre no Brasil durante o equinócio da primavera ou do outono. A duração do dia é a mesma que a da noite. No restante do ano, essa duração se modifica, sendo que no Solstício de Inverno ocorre a noite mais longa do ano e no Solstício do Verão ocorre a noite mais curta do ano.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.
Anterior Tempo seco em SP está com horas contadas
Próxima Parque aquático Hot Beach Olímpia reabre dia 01 de outubro