Dia do Idoso: especialista dá dicas para envelhecer sem dores


Todo mundo já ouviu, ao menos uma vez, os pais ou avós reclamarem que o processo de envelhecimento vem acompanhado por dores “em todos os lugares”. Com o aumento da expectativa de vida, hoje, o brasileiro vive em média 76,3 anos, gerando um inevitável crescimento da população de idosos.

As pessoas que têm mais de 60 anos já são 13% da população e, segundo a Projeção da População, divulgada em 2018 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse percentual tende a dobrar nas próximas décadas.

Diante desse cenário, será possível aproveitar os anos a mais sem dor e, portanto, com mais qualidade de vida?

O PhD em Neuroanatomia e fisioterapeuta Mario Sabha diz que, embora a idade não seja sinônimo de doença, é preciso adotar hábitos saudáveis ao longo da vida para envelhecer com saúde e aproveitar o tempo a mais da melhor forma possível.

“Cuidar da saúde é uma decisão que deve começar cedo, com dez ou doze anos e, nesse caso, vem dos pais. Não basta inserir dias a mais na sua vida, é indispensável que eles tenham qualidade”, completa.

O especialista explica que qualidade de vida significa que todos os sistemas do corpo estão funcionando de maneira harmônica e inteligente, promovendo saúde ao invés de doenças. Ele também ressalta que o uso adequado da osteopatia, quiropraxia, da medicina integrativa e da medicina tradicional chinesa, aliadas à alimentação e a uma boa noite de sono auxiliam neste processo.

“O reequilíbrio físico, energético e psicoemocional todos nós precisamos fazer. Isso não é luxo, é qualidade de vida”.

Um fator importante para evitar as dores é praticar atividade física de forma correta e respeitando as características de cada indivíduo. Além de promover o bem-estar, exercícios promovem um envelhecimento mais saudável.

“A atividade física é importante, mas pessoas com problemas renais ou cardíacos, por exemplo, precisam fazer exercícios moderados, de baixa intensidade. Precisaria ser estudado qual o tipo de exercício adequado para cada condição”, finaliza.

Equilíbrio emocional

De acordo com Sabha, o equilíbrio emocional é um dos pilares para conquistar uma vida saudável e um envelhecimento bem-sucedido.

“Com um emocional equilibrado, o indivíduo consegue fazer escolhas inteligentes e aproveitar melhor a vida. Quanto mais cedo ele encontrar esse equilíbrio, melhor, mas nunca é tarde para buscar ajuda”, afirma.

Apesar de ser uma construção ao longo da vida, Sabha diz que nunca é tarde para cuidar da saúde e adotar os hábitos necessários para ter uma velhice saudável e sem dores.

“Claro que os resultados serão melhores se começarmos a nos cuidar antes. No entanto, não importa se com 12, 20, 30 ou 40: é sempre tempo de cuidar da saúde de forma integral, promovendo um equilíbrio físico e mental. Esse é o caminho para envelhecer sem ter dores de estimação”, brinca o especialista.

Dicas para envelhecer bem:

– Ter uma alimentação saudável, rica em nutrientes
– Fazer exercícios regularmente
– Reservar, pelo menos, uma hora do dia para um encontro consigo mesmo
– Perceber-se em tempo e espaço e identificar se você está vivendo o presente, ou se seus pensamentos estão no passado ou em um futuro distante;
– Desenvolver o hábito de meditar
– Aprender a viver o agora
– Buscar ajuda profissional

Publicidade:
Anterior Cinco fatos curiosos das linhas de produção da Harley-Davidson®
Próxima Full Sail University inclui escolas brasileiras na maratona global de curtas-metragens inspiradores sobre agenda de Desenvolvimento Sustentável 2030