O segredo para começar a economizar é se pagar primeiro


Essa é uma frase que eu sempre digo ao falar sobre planejamento financeiro. Afinal, a organização e a disciplina são mais importantes para um bom controle das finanças do que o quanto se ganha. Exemplos não faltam de pessoas que ganharam muito dinheiro, por exemplo, ganhadores da loteria que perderam tudo por não fazerem uma boa administração do patrimônio.

Para começar a guardar dinheiro, é preciso criar uma meta consigo mesmo e se pagar, como uma dívida que você paga todos os meses e que no futuro você agradecerá por ter começado. Digo isso, porque se você esperar para guardar apenas o dinheiro que sobra no final do mês, você dificilmente conseguirá montar uma boa reserva ou atingir outros objetivos financeiros.

Geralmente, falamos que 20% é o ideal para ser poupado por mês, porém esse valor deve ser adaptado a partir da realidade de cada pessoa. Se não for possível 20%, tente 15%, 10%, 5%, ou mesmo 1%. O importante é criar o hábito, priorizar esse objetivo e buscar formas de cortar gastos e aumentar renda para conquistar a reserva financeira em um menor tempo.

Ter uma reserva de emergência não é importante apenas para ter dinheiro no caso de um imprevisto, mas também para estar prevenido em situações de oportunidade. Por exemplo, se você tem uma reserva de emergência e surge uma oportunidade de viagem ou curso com uma boa promoção que você almejava, mas não estava planejando com antecedência, o dinheiro pode sim ser utilizado. Basta ter inteligência emocional e financeira para utilizar com sabedoria.

Para quem está começando a economizar e não sabe onde guardar dinheiro minha dica é começar montando uma reserva de emergência em fundos de liquidez diária e de baixo risco, como o Tesouro Selic e CDBs de curto prazo. Para os mais leigos, a NuConta do Nubank é uma boa opção, pois lá o seu dinheiro rende 100% do CDI em dias úteis e ainda possui liquidez imediata.

Sobre Carlos Terceiro

Carlos Terceiro (29) é CEO e fundador da Mobills, startup de gestão de finanças pessoais. Formado em desenvolvimento de softwares e análise de sistemas pela Universidade Estácio de Sá, ele sempre teve uma paixão por finanças pessoais e o sonho de empreender. Quando ainda era estagiário, já guardava dinheiro e pesquisava sobre como poupar e investir. Foi em 2014, após comprar seu primeiro smartphone e não encontrar o aplicativo ideal, que Carlos desenvolveu a ideia da Mobills. O principal objetivo da empresa é ajudar os brasileiros a terem uma vida financeira mais saudável. E em seis anos o APP já atingiu a marca de mais de sete milhões de downloads e é o melhor avaliado da categoria pelo Google Play e Apple Store. Além disso, a plataforma disponibiliza conteúdo sobre educação financeira nas redes sociais e no blog.

Publicidade:
Anterior Criminosos estão vendendo acesso a imagens íntimas de mais de 50 mil câmeras na Internet
Próxima Eficiência para garantir água