Black Friday: confira tendências e dicas para preparar sua loja virtual

Ação deste ano já é considerada ‘histórica’ e deve bater recorde de vendas on-line; fabricantes de Franca ainda podem participar gratuitamente do Giga Varejo para vender na data

Neste ano de desafios e mudanças impostas em relação ao comportamento e à tecnologia, uma coisa é certa: o consumidor está mais digital, seguro e confiante para fazer compras on-line (mais de 85% dos brasileiros conectados realizaram compras virtuais desde março). Por isso, a Black Friday – que acontece no dia 27 de novembro – já está sendo considerada “histórica” e deve bater recorde, com expectativa de 27% de aumento nas vendas on-line em relação ao ano passado, que superou cerca de R$ 3,2 bilhões, segundo a Ebit Nielsen. Por outro lado, a concorrência no universo digital também está maior, já que a pandemia acelerou o processo de digitalização de muitas empresas, e é preciso muito planejamento para obter bons resultados.

“Muitas pessoas vão receber o 13º salário e estão esperando pela promoção. As lojas precisam faturar e, preocupados em evitar aglomerações e receber seus produtos a tempo, os consumidores vão aproveitar a Black Friday para antecipar as compras de fim de ano. Há ainda os que vão realizar sua primeira compra virtual”, diz o empresário Luis Eduardo Martins, CEO da EVA Commerce, da 7M Boots e do Giga Varejo.

Com experiência em e-commerce e clientes em todo o país, o empreendedor francano afirma que o novo comportamento do consumidor já é refletido nos números e pesquisas. No primeiro semestre deste ano, as vendas pela internet no país cresceram 47%, a maior semestral em duas décadas.

Uma pesquisa sobre perspectivas de consumo, da Rakuten Advertising, revela que 87% das pessoas querem ir às compras para o Natal e que 57% consideram participar da Black Friday neste ano. “Temos 86% dos consumidores com desejo de fazer suas compras pela internet. Então dá para imaginar a nossa expectativa para a data, mesmo nesse cenário incerto da economia, com redução de gastos, esse novo hábito de compra vai permanecer”, avalia Luis Eduardo.

No entanto, mesmo com um cenário favorável, a concorrência está maior. O e-commerce cresceu 40%, segundo a pesquisa “Perfil do E-Commerce Brasileiro”, e o volume de lojas on-line passou para mais de 1,3 milhão, até julho.

De acordo com Luis Eduardo, para obter bons resultados de vendas na Black Friday – e ainda durante todo o mês de novembro – as empresas e marcas precisam estar antenadas com as tendências da promoção e preparar a loja virtual, com um planejamento que exige muitas ações.

“É a nossa oportunidade para atrair novos clientes em potencial e, com a competitividade alta, vai vender mais quem se planejar, atender o consumidor com uma boa gestão em todos os canais de comunicação, criar estratégias de visibilidade digital e oferecer mais vantagens, como descontos e promoções, na hora de fechar o carrinho”, diz.

Esta é a primeira Black Friday no varejo eletrônico para muitas empresas. Por isso, Luis Eduardo dá mais dicas importantes. “A data gera outras possibilidades. As marcas podem trabalhar o Black Novembro (com promoções durante o mês), a Black Week (na semana do evento e o sábado seguinte) e a Cyber Monday (na segunda-feira, dia 30), fazendo um esquenta com algumas promoções e depois uma queima total do estoque, uma ação mais agressiva com os produtos que sobraram”, sugere.

Em Franca, 25 pequenos e médios fabricantes de vestuário, calçados e acessórios, que fizeram adesão ao marketplace Giga Varejo (www.gigavarejo.com.br) – lançado por Luis Eduardo durante a pandemia – se preparam para a estreia na Black Friday. Há apenas quatro meses no ar, o site oferece cerca de 500 produtos e já registra boas vendas em todo o País.

Fabricantes francanos que ainda não vendem pela internet podem fazer a adesão gratuita para aproveitarem a “maior promoção de todos os tempos”. Para isso, basta apenas ter CNPJ ativo estabelecido na cidade e, no mínimo, 10 modelos do seu produto. O cadastro é aprovado sem burocracia, no mesmo dia, e o retorno é de 100% do preço de atacado. Mais informações: (16) 99326-3630 / contato@evacommerce.com.br.

6 dicas para vender mais

 

1.     Estoque

Programar o estoque para o grande fluxo de vendas no período a fim de evitar atraso nas entregas. “Uma boa gestão do estoque e grande oferta de produtos agiliza o envio imediato e garante satisfação do cliente. É importante levar em conta que, pela alta demanda, o produto pode travar um ou dois dias nas transportadoras e Correios, por isso rapidez na logística interna faz toda a diferença”, explica Luis Eduardo Martins.

A data também é uma oportunidade para desencalhar o estoque, fazer dinheiro e investir em produtos carros-chefe e que têm boa saída. No entanto, avalie os produtos em estoque e faça realmente bons descontos, que tragam vantagens para sua loja e para seu cliente. Cuidado para não sair no prejuízo.

2.     Vitrine virtual e identidade

Mudar a identidade visual do site, destacar a promoção com as cores tradicionais da Black Friday (preto, amarelo e vermelho) chama a atenção do internauta e faz ele reconhecer a loja como participante. Vale também identificar os produtos em promoção com etiquetas e tags, por exemplo, 70% off, ou ainda destacar as vantagens e seu diferencial em relação aos concorrentes.

3.     Comunicação humanizada e multicanal 

“Invista em redes sociais, vídeos e lives, parcerias com influenciadores digitais. Faça stories mostrando os bastidores da empresa, os funcionários, a operação criada para a Black Friday, a movimentação na produção das embalagens, despacho das mercadorias. Crie um vínculo com o cliente através de postagens que gerem fidelização”, explica Luis Eduardo.

Faça também vídeos mostrando as funcionalidades e resultados dos produtos.

Ainda como estratégia de venda mostre facilidade de compra, acesso e atendimento ágil e descomplicado. Treine sua equipe para atender o consumidor omnichannel em todos os canais da empresa: chat, redes sociais, WhatsApp, telefone, SAC e e-mail.

4.     Navegabilidade

Verifique se sua plataforma tem boa performance e está preparada para muitos acessos simultâneos. Pense antes para não perder vendas e, se necessário, faça um upgrade.

5.     Vantagens

Oferecer vantagens ao consumidor é muito importante para a tomada de decisão da hora de fechar a compra. Repense o preço do produto e a gestão financeira para oferecer ao cliente descontos, cashback, cupons (exemplo: cupom de desconto válido para toda a loja acima de X valor) ou ainda opção de frete grátis/preço fixo do frete, por exemplo, para determinada região ou todo o Brasil a R$ 15. “Não adianta oferecer o produto com um ótimo preço e o frete ser muito caro”, alerta Luis Eduardo.

Lembre-se que a concorrência é gigante, que o cliente pesquisa e sabe o real valor do produto. Então, seja verdadeiro em relação aos seus preços e descontos.

6.     Marketing digital

Invista em anúncios e banners patrocinados nas redes sociais (Facebook e Instagram) e Google ADS para atrair os consumidores. Essa ação deve ser feita constantemente por meio de agências especializadas. Monitore o concorrente, mas se ver que não será positivo para sua loja virtual conceder o mesmo desconto da promoção dele tome uma decisão assertiva e não faça.

Segundo Luis Eduardo Martins é importante treinar sua equipe para atender o consumidor em todos os canais de comunicação da empresa: chat, redes sociais, WhatsApp, entre outros. Foto: Igor Morais
Publicidade:
Anterior YOGA EM CASA: APRENDA COMO COMEÇAR A PRATICAR
Próxima CONFIRA 15 VAGAS DE EMPREGO EM GUAÍRA