Desenvolvimento infantil: Ginástica matinal para reforçar a musculatura


Com o isolamento social causado pela Pandemia do Corona Vírus muitas pessoas se viram obrigadas a mudar suas rotinas e adaptar trabalho e convivência familiar. Um dos grupos mais afetados foram as crianças que não entendiam a gravidade da situação e tiveram que se ver isoladas de amigos e demais atividades diárias.

Isso pareceu inofensivo no começo porém com o passar dos meses começaram a aparecer os sintomas dessa vida mais sedentária entre as crianças, como dores musculares e coisas mais sérias como atrofias que incapacitam o processo de desenvolvimento ósseo e muscular.

Segundo o CREFITO-3 (Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 3° região) a procura para tratamentos musculares e readaptação de movimentos foi 58% maior no segundo semestre de 2020 comparada ao ano anterior, sendo uma das maiores queixas a dor nas costas e pernas.

O Fisioterapeuta Rodrigo Fazio conta que os pacientes muitas vezes chegam a ele alegando dores crônicas “em alguns casos as pessoas acham que o esforço físico é que causa a dor, como a prática de esportes, porém é o aumento do período inativo fazendo que a situação se agrave”.

Para ajudar as crianças e adultos nesse processo de recuperação e fortalecimento muscular, Fazio indica 5 alongamentos que devem ser feitos diariamente ainda de manhã para que o corpo ‘acorde’ e a musculatura se desenvolva.

Desenvolva uma técnica adequada de respiração na criança: a criança ergue as mãos e as coloca juntas, a partir da posição inicial, conforme inspira fundo. A seguir, ela abaixa os braços e expira.

Curvatura de lado a lado, para esquerda e direita, mantendo-se o torso imobilizado.

Movimentos circulares para a frente e para trás com as mãos segurando os ombros.

Alongamento no corpo todo: Inspire e coloque seus braços sobre a cabeça e aperte os dedos. Vire as palmas das mãos para a parede atrás de você, empurrando-as para longe. Ao mesmo tempo, estique seus dedos, mantendo seus joelhos retos. Segure o alongamento por 30 segundos, expire e volte à posição normal. Repita em um total de três vezes, liberando o aperto em todo o corpo.

Agachamentos profundos com as costas endireitadas.

Alongamento fazendo um 4: Cruze o pé direito sobre o joelho esquerdo, formando o número 4 com as pernas. Dobre lentamente o joelho esquerdo para cima em direção ao teto, mantendo o pé esquerdo sobre o colchão, ou abraçando-o em direção ao peito. Mantenha o joelho direito dobrado para a direita. Mantenha a pose com 30 respirações profundas e mude de lado. Um dos grandes motivos que temos dor na região da coluna lombar, é a falta de flexibilidade na região posterior das pernas.

Alongamento com a mão no chão: Colocar os pés sobre o lado da cama, permitindo-os tocar o chão. Mantenha os joelhos dobrados, jogue a cabeça e os braços até o chão, curvando as costas sobre os joelhos. Deixe sua cabeça e braços voltados para baixo e mantenha por 30 respirações. Faça leve respeitando seu limite, não force. Lembre que feito é melhor do que perfeito.

Alongamento de joelhos e tórax: De barriga para cima (deitado com a cabeça apoiada em um travesseiro), dobre seus joelhos e os abrace os em direção ao peito. Relaxe a cabeça no travesseiro e segure esta posição por 30 respirações profundas. Esse alongamento é muito bom para mobilizar a coluna lombar, vá aumentando a intensidade conforme for sentindo confortável a posição.

Torção supina: Deite de barriga para cima e gire suas pernas para o lado, solte o peso de suas pernas levemente, permitindo que seus braços caiam de lado oposto ao das pernas. Mantenha os joelhos dobrados e ombros plantados para baixo no colchão. Caso consiga, olhe para o lado oposto de suas pernas, mantendo a pose por 30 segundos, em seguida, repita do outro lado.

Para que o exercício matinal fique sendo sempre um momento coletivo agradável, sem virar uma tarefa monótona, siga estas simples regras:

– Dê para a criança tarefas adaptadas a ela: as tarefas precisam ser apropriadas tanto para a idade dela quanto para suas capacidades físicas;

– não execute os exercícios se a criança não estiver se sentindo bem;
pare imediatamente se o exercício causar dor;

– misture alguns elementos de brincadeiras ou jogos com o treinamento: quanto menor a criança, mais elementos de brincadeiras pode ser adicionados;

– mude o plano da sessão regularmente e acrescente novos exercícios, gradualmente introduzindo mais equipamento esportivo na rotina.

Anterior Terceira idade: Dicas para treinar o cérebro na quarentena e identificar quando o esquecimento é preocupante
Próxima Sua nova lista de compras: Conheça o Low Carb e Cetogênica