COMO LEVAR CRIANÇAS AO DENTISTA SEM MEDO?


A EMS (Electro Medical Systems) desenvolveu um novo método de profilaxia dental com um tratamento suave, eficaz e indolor que reduz a ansiedade das crianças no dentista.

Pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde revela que aos 5 anos de idade, somente 46,6% das crianças brasileiras estão livres de cárie no período do dente de leite.

São Paulo, julho de 2021 – A visita ao dentista, para a maioria das crianças, é um dos maiores medos durante a infância. Muitos pais enfrentam dificuldades em levar os pequenos a consultas regulares no consultório.

Para evitar esses traumas, a EMS (Electro Medical Systems) – multinacional suíça referência em dispositivos médicos – desenvolveu um novo método de profilaxia dental com um tratamento suave, eficaz e indolor, denominado de Guided Biofilm Therapy (GBT). O acompanhamento bucal desde a infância ajuda na condução de tratamentos odontológicos, além de facilitar a identificação de problemas dentários.

Ana Carla Robatto, cirurgiã-dentista da Clínica Éfika Odontologia Digital, de Salvador, é especializada em Odontopediatria e Ortodontia, e utiliza o método da EMS no atendimento aos pacientes.

“A filosofia GBT me acompanha intuitivamente desde o primeiro momento em que comecei a atender crianças no consultório. As minhas abordagens clínicas sempre iniciavam pela revelação de placa bacteriana e orientação de higiene bucal da criança. Esses são alguns passos que compõem a GBT e acrescida dos equipamentos da EMS, conseguimos remover a placa do dente e do sulco gengival sem desgastar o esmalte, nem agredir a gengiva e, caso a criança tenha cálculo, retiramos facilmente sem causar desconforto”, afirma Robatto.

O levantamento epidemiológico das condições bucais da população brasileira, realizado pelo Ministério da Saúde, mostra que aos 5 anos de idade, somente 46,6% das crianças brasileiras estão livres de cárie no período do dente de leite (dentição decídua) e, aos 12 anos, 43,5% apresentam a mesma condição na dentição permanente.

Uma das maiores dificuldades do profissional para realizar a profilaxia dental infantil é o receio dos equipamentos, o barulho que emitem e a dificuldade da criança de manter a boca aberta. Com a GBT há menos tensão no tratamento, pois propicia um procedimento sem dor e ruído.

Robatto ressalta que cada pessoa tem características específicas, por isso, é preciso ter bastante sensibilidade para interagir positivamente com cada uma. A presença dos pais ou responsáveis também é de vital importância para que a criança se sinta mais segura e à vontade. A família precisa estar envolvida neste processo.

Desde o nascimento do primeiro dente já é possível realizar a higienização dentária do bebê, que geralmente inicia entre 5 e 6 meses. A partir dos 2 anos de idade é possível realizar a profilaxia com a GBT.

“Educar é processual e com este novo método que veio da Suíça, consigo abordar sobre a importância da higiene bucal em todas as consultas. Com isso, podemos ensinar as crianças a desenvolverem o hábito de realizar uma higiene bucal sistematizada”, enfatiza a cirurgiã-dentista. Robatto afirma que o intervalo de tempo para realizar a profilaxia dental depende de cada caso, sendo necessário a recomendação do profissional.

“O hábito de ir ao dentista de 6 em 6 meses está enraizada na cultura do brasileiro, mas na verdade o período para retorno é muito individualizado, depende o risco à cárie que o paciente apresenta e deve ser estabelecido pelo profissional”, ressalta Robatto.

A EMS também oferece a capacitação de profissionais. O pilar é o programa de educação da Swiss Dental Academy, implementado pela Gislaine Sachetti, gerente responsável na América Latina, junto com os especialistas qualificados para treinar profissionais por meio dos cursos gratuitos.

Sobre a EMS
Fundada em 1981, a EMS, Electro Medical System, é uma empresa suíça referência em dispositivos médicos que atua em três áreas da saúde: Dental, Terapia da Dor e Urologia, com equipamentos de última geração e tecnologia moderna. A multinacional está fundamentada em três pilares importantes: a tecnologia de qualidade e precisão suíças, a evidência clínica comprovada sobre a eficácia de seus métodos e produtos, e plataformas de educação de primeiro nível.

Anterior "Existe uma epidemia de abuso sexual infantil no país, afirma juíza"
Próxima HPV e tabagismo: como esses dois fatores influenciam no aparecimento dos tumores de cabeça e pescoço