Remédios para humanos em cães

Saiba mais sobre os remédios para cães e quais não são indicados para os animais

É bastante comum que alguns tutores recorram a medicamentos para humanos quando o animal de estimação está com dores ou desconfortos. No entanto, é importante saber que os remédios para cães também existem e devem ser prioridade em uma emergência.

A regra de apenas tomar medicamentos com orientação médica também vale para os animais.

É importante que os tutores dos pets sejam cuidadosos mesmo em casos de urgência. A melhor opção é sempre consultar um médico veterinário de confiança.

Mas afinal, é recomendado dar remédios de humanos para os cães?

O organismo dos animais são bem diferentes do organismo humano. Além disso, o peso, altura, raça e idade do cão também são levados em consideração na hora de medicar um cachorro.

Em casos que o tutor não tenha  remédios para cães em casa, pode sim usar algum medicamento que os humanos tomam, mas com muito cuidado.

Algumas medicações podem ser extremamente tóxicas para os animais, então a melhor saída é sempre consultar um médico veterinário de confiança.

Medicamentos proibidos para os cães

Os humanos possuem diversos medicamentos que são utilizados em momentos de febre ou dores. Mas a maioria desses remédios devem ser evitados em cães.

Medicamentos como Doril e Melhoral podem causar intoxicação nos animais, o que resulta em vômitos, falta de apetite, dificuldade para respirar e outros sintomas, explica a veterinária Livia Romeiro do Vet Quality Centro Veterinário 24h.

O Tylenol e Vick Pyrena, quando oferecidos aos cães, podem resultar em intoxicação e lesões nos órgãos do pet, como, por exemplo, no fígado.

Isso ocorre porque o organismo do cachorro não consegue metabolizar ou tem dificuldade de eliminar tais substâncias da corrente sanguínea.

Perigos de medicamentos aplicados sem prescrição

Como nos humanos, é normal que alguns remédios provoquem alguma reação adversa. Para garantir que seu pet não sofra com tais problemas, os remédios devem sempre ser prescritos por um veterinário.

Caso aconteça do animal de estimação ingerir algum remédio por acidente, leve-o imediatamente para o hospital veterinário. “Se você souber qual foi o remédio que seu pet engoliu, avise ao médico, assim o seu pet tem mais chances de se recuperar rapidamente”, afirma Livia.

A dipirona pode entrar para a lista de remédios para cães?

Primeiro, é preciso entender que a dipirona é um remédio com finalidades anti-inflamatórias, que atua no alívio da dor e da febre dos humanos. Entretanto, também consegue-se obter bons resultados quando receitado para os cachorros.

Esse remédio atua apenas como analgésico para os cães, então vale lembrar que em casos de doenças mais graves, ele não irá obter bons resultados.

Nesses casos, entre em contato com o veterinário para que o tratamento ideal seja realizado.

Quando dar dipirona para o cachorro?

Para dar dipirona para o cão, é preciso saber qual a dosagem ideal para ele. Um médico veterinário poderá lhe informar melhor, mas saber o peso do animal já ajuda.

Basicamente 1 gota deve ser colocada a cada 1 kg do animal, então se o seu cão pesa 5 quilos, o ideal serão apenas 5 gotas de dipirona. Para cães de grande porte, os fabricantes orientam aplicar no máximo 35 gotas.

Sempre lembrando que a orientação de um veterinário é de extrema importância na hora de dar remédios para cães.

Quais são os efeitos colaterais da dipirona nos cães?

A veterinária Lívia Romeiro alerta que caso a dose aplicada tenha sido imprópria para o cão, podem ocorrer efeitos colaterais: gastrite, vômitos, diarreia e até uma morte súbita. Portanto, tenha em mente que não se deve medicar um animal de estimação sem antes consultar um profissional.

Para saber qual forma de dipirona é a melhor (gotas ou em comprimidos), vale visitar um veterinário que poderá orientar melhor, porque isso também depende do organismo do animal.

Sempre consulte um médico veterinário caso o pet não esteja bem

Como dito ao decorrer deste texto, a melhor opção sempre será entrar em contato com um médico veterinário caso o pet esteja com dores ou algum desconforto.

Eles são os únicos profissionais que podem prescrever quaisquer que sejam os remédios para cães necessários, seja apenas para dor ou para tratamentos mais longos.

Vale lembrar que as consultas ao veterinário não devem acontecer apenas quando o pet apresenta algum problema. Os exames de rotina são essenciais para garantir o máximo de bem-estar para o animal.

Em momentos de emergência, é importante visitar uma clínica veterinária o mais rápido possível, para que o animal seja atendido por um profissional.

Anterior 4 atividades de musicoterapia para praticar em casa
Próxima Além do café da manhã: confira 5 receitas para incluir o mamão na rotina