Cuidados que devem ser tomados para não tornar minha matéria sensacionalista


Mulher foto criada por katemangostar – br.freepik.com

Um profissional graduado em jornalismo aprende durante a sua formação não apenas sobre ferramentas e técnicas de escrita, mas também sobre as suas responsabilidades como um comunicador, de forma a evitar uma matéria sensacionalista.

Entre outros tipos de conteúdo de baixa qualidade, que se por um lado podem conquistar a atenção do público justamente por causa do seu tom alarmista, do outro colocam em risco o prestígio desse profissional, podendo prejudicar o futuro da sua carreira.

Na área de comunicação, a reputação de um indivíduo é algo de grande importância, quando se pensa na relação que esse indivíduo possui com a sua audiência conquistada, passando pelas mais diversas áreas de trabalho, abordando diferentes temas.

Um jornalista esportivo, um repórter investigativo ou um apresentador de TV, todos trabalhando o contato com seus respectivos públicos, de forma a garantir uma audiência que consuma os seus conteúdos, como uma matéria sobre como virar comissario de voo.

Com o progresso das plataformas digitais, dando oportunidades para que qualquer usuário possa se tornar um distribuidor de conteúdo, essa mesma relação entre o comunicador e o público se expandiu para os mais diversos tipos de usuários presentes na internet.

O grande porém é que muitos desses novos produtores de conteúdos não possuem a mesma preparação durante a fabricação de seus textos e vídeos, e alguns casos partindo para o sensacionalismo para ter a atenção do público, seja de forma proposital ou não.

E isso é algo de grande importância, levando-se em conta a possibilidade dessas pessoas se posicionarem também como figuras comerciais, podendo agir com influenciadores digitais, divulgando em suas redes anúncios sobre rede de proteção para animais.

Muitas vezes, essa mesma audiência pode ser então atingida por um conteúdo de baixa qualidade, podendo prejudicar até mesmo a relação comercial desse comunicador com as suas parcerias publicitárias, diante postagens de valor duvidoso.

Mas se é tão importante como um profissional evitar esse tipo de conteúdo sensacionalista, primeiro é importante identificar sobre como ele se apresenta.

O que é uma matéria sensacionalista?

O sensacionalismo é um formato editorial de mídia no qual o tom utilizado na veiculação de uma notícia tem muitas vezes um destaque maior do que o conteúdo da informação em si, sendo capaz até mesmo de inverter os eventos citados para conquistar algum propósito.

Método no qual o conteúdo de uma mensagem acaba sendo divulgado em cima de conceitos de exagero da realidade, com o único intuito de causar uma forte sensação no público, chocando-os através de imagens ou do próprio diálogo usado nessa informação.

Uma relação que acaba por aproximar em muitos casos as matérias sensacionalistas daquelas conhecidas hoje como fake news, ou seja, notícias falsas, que se baseiam em informações infundadas para noticiar algo que não aconteceu da maneira ali descrita.

Um formato que, apesar de seus atributos duvidosos, encontra-se em grande quantidade nos veículos de mídia, e que diferente de um cabeamento optico de qualidade, que leva soluções de internet para os usuários, uma notícia sensacionalista só leva a problemas.

Afinal, a má interpretação de um fato pode resultar em graves problemas de interpretação para a sociedade, que se vê exposta a uma versão deturpada sobre o que realmente está acontecendo no mundo, no seu país, ou até mesmo no seu bairro.

E quanto pior for o seu conhecimento sobre esses espaços, piores podem ser as decisões tomadas pelos moradores das regiões citadas, prejudicando a sua vida pessoal, assim como a sua relação coletiva com a sua comunidade.

Sendo importante notar também que a expansão das mídias digitais acabou por auxiliar na proliferação desse tipo de conteúdo problemático, levando em conta a velocidade na qual as informações circulam entre as redes sociais e a internet como um todo.

O que pode prejudicar até mesmo a atuação comercial de uma empresa, podendo ver os usuários que buscam na internet por “aluguel de impressoras preço” desistirem de fazer negócios com essa companhia, por causa de matérias sensacionalistas ligadas à marca.

Como evitar esse tipo de matéria?

Muitas vezes, com o objetivo de conquistar um número maior de público, ainda mais nas plataformas digitais, onde os seguidores se movem com frequência entre diferentes perfis, o produtor de conteúdo acaba adotando uma abordagem mais popular.

Não existe nenhum problema nisso, mas sim na facilidade com o qual esse comunicador pode acabar se equivocando com o tom utilizando, adotando mesmo que sem intenção um apelativo formato sensacionalista em suas produções, colocando em risco sua credibilidade.

De forma a evitar isso, e permitir com que uma empresa de cadeira giratoria secretaria entre outros anunciantes continuem a investir nos seus canais de comunicação, é importante estar atento a algumas situações, tais como:

  • A apuração da notícia;
  • Revisão da matéria;
  • O tom usado na peça;
  • Adequação ao veículo.

Adequações que impedem a produção de um conteúdo sensacionalista, e que por isso devem ser vistas com atenção pelos comunicadores por trás dessa mensagem a ser veiculada.

A apuração da notícia

Ser o primeiro veículo a dar uma notícia, ou então aquele responsável por uma informação com exclusividade, é um conceito importante para qualquer canal ou profissional que atue no mercado de notícias, no entanto é preciso se ter certos cuidados nesse sentido.

Pois além da velocidade, é ideal que essa notícia tenha todos os preceitos possíveis de integridade, tanto para se manter a qualidade editorial desse veículo, como as suas responsabilidades em repassar sempre a verdade ao seu público.

Logo, é importante apurar a notícia com bastante cautela e critérios, para evitar um exagero sensacionalista ou a falta com a veracidade dos fatos.

Revisão da matéria

Para se certificar de que essa matéria não conte com nenhum erro, é sempre importante revisar o conteúdo produzido, seja ele algo textual ou em vídeo. Tanto que é comum em jornais e grandes veículos contarem com um setor voltado unicamente à revisão.

O mesmo vale para os anunciantes e produtores de conteúdo comercial, garantindo que uma empresa de ensaios não destrutivos consiga informar de maneira clara os seus serviços, sem enganar o seu público sobre as suas ações oferecidas.

O tom usado na peça

Se o conteúdo sensacionalista se destaca muito por causa do estilo apelativo utilizado, uma das formas mais importantes de se evitar esse tipo de sensacionalismo é prestando atenção no estilo de diálogo adotado na produção deste informativo.

Adequação ao veículo

O tom de um conteúdo está muito ligado também ao veículo ao que se destina essa matéria, pois assim como um perfil na internet permite um tom mais descomprometido, um jornal ou uma revista de economia deve adotar um estilo mais formal.

De forma a não só adequar os seus conteúdos ao perfil do seu público, mas também de garantir uma compreensão fiel sobre as notícias que ali estão sendo veiculadas. Ainda mais quando são fatos de interesse público.

Algo não muito diferente de um manual de instruções sobre um controle de acesso portaria, para que os usuários dessa ferramentas saibam utilizar de forma correta os seus equipamentos comprados, sem nenhum erro de manuseio.

Por que se deve evitar o sensacionalismo?

As notícias de perfil sensacionalistas costumam chamar atenção do público, justamente por causa do seu tom alarmista, no entanto, é um erro para um veículo de caráter informativo apostar nesse modelo de comunicação, visto os danos que podem ser causados.

Principalmente em jornais de apelo investigativo, que podem colocar no público dúvidas sobre uma investigação policial, sendo capaz até de transferir a culpa para uma pessoa inocente, justamente pela falta de apuração em cima dessa notícia.

Podendo assim causar danos negativos a um público específico, o que a longo prazo pode prejudicar até mesmo a credibilidade desse veículo informativo, diante os possíveis que podem ter sido causados justamente por causa do apelo sensacionalista desse canal.

Afinal, assim como em um treinamento de brigada de incêndio os profissionais recebem diversos direcionamento para executar da melhor forma possível as suas atividades, um profissional da comunicação também deve seguir suas respectivas regras.

O que nesse caso se refere a responsabilidade do jornalista em sempre trazer a verdade para os seus espectadores, garantindo que os princípios morais e legais da profissão estejam sempre reagindo às suas práticas como um comunicador.

Pois por mesmo que o apelo sensacionalista seja uma maneira prática de se conquistar a atenção do público, os contratempos que podem surgir com essa utilização de um tom autêntico e inadequado podem ser muitos maiores do que os seus benefícios.

Logo, não é preciso apenas se manter fiel às verdades, mas garantir também que a veiculação das notícias relacionadas a um evento sejam de fácil compreensão do público, sem modificar a história que de fato ocorreu.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Anterior Dicas para se adaptar ao uso de lentes de contato
Próxima NOVAS VAGAS DE EMPREGO EM GUAÍRA/SP