10 cuidados com a rede elétrica ao fazer a decoração natalina


Foto de Jonathan Borba no Pexels

Com o retorno dos encontros presenciais, a CPFL Paulista alerta a população para os cuidados com a decoração ligada à rede elétrica para que as comemorações aconteçam com segurança e economia
Campinas, 22 de novembro 2021 – Neste ano, as comemorações de Natal e Ano Novo serão especiais, já que não foram feitas em 2020 por causa das restrições impostas pela pandemia do coronavírus.

Casas, comércios, escritórios e vias públicas começam a ser enfeitadas com decorações, luzes e ornamentos, muitos deles ligados à rede elétrica. Por isso, é importante ter alguns cuidados para garantir a segurança de todos, além de economia no consumo de energia.  Isso porque, dependendo do uso, os itens oferecem perigo de choque às pessoas ou danos ao imóvel.

A CPFL Paulista, por meio da campanha Guardião da Vida, alerta que, antes de iniciar a montagem das decorações, é essencial verificar as condições das instalações elétricas do local, sobretudo, antes de ligar qualquer item na tomada. Deve-se checar a capacidade e a resistência dos condutores – tanto da fonte de energia quanto dos enfeites em si.

Outro detalhe importante é a situação dos fios dos piscas-piscas. É comum que, ao longo do tempo e após vários anos de uso, os cabos de enfeites guardados fiquem ressecados ou rompidos. Nestas condições, a CPFL recomenda a compra de um novo enfeite para evitar choques elétricos, curtos-circuitos e até incêndios, além de gastos desnecessários no consumo de energia elétrica.

A CPFL não recomenda, ainda, a utilização de benjamim ou emenda de fios, já que pode acarretar superaquecimento. De acordo com a distribuidora, uma fiação defeituosa ou solta, somada a uma sobrecarga adicional, é causa comum de danos graves, choques e até a queima da fiação elétrica, com risco de provocar incêndios. Em caso de dúvidas, a recomendação é procurar ajuda de um eletricista.

Economia de energia. Com o tempo mais seco e as tarifas mais altas, a economia no consumo de energia deve ser mantida, mesmo durante as festas de fim de ano. Priorize os enfeites que não use energia, mas quando não for possível, evite deixá-los ligados por muito tempo.

Vale lembrar que as lâmpadas são uma das grandes vilãs da conta de energia, já que  representam entre 5% e 15% do consumo. Então, prefira desligar as luzes natalinas quando não houver ninguém em casa e antes de dormir. Nos ambientes, apagar as lâmpadas dos cômodos desocupados e substituir os modelos convencionais por LED, mais econômicos e eficientes.

Confira 10 dicas da campanha Guardião da Vida na hora de escolher e instalar a decoração de Natal e Réveillon:

1. Sempre faça a instalação das luzes de Natal com o circuito desligado e tome cuidado com as crianças. Elas se sentem atraídas pelas lâmpadas e podem sofrer acidentes elétricos ao manusearem indevidamente os enfeites;

2. Não utilize benjamins, tenha cuidado com o limite de carga da tomada que liga as lâmpadas e não faça emendas nos fios do circuito de iluminação de Natal;

3. Não plugue todas as decorações em uma mesma tomada. Para evitar sobrecarga e superaquecimento dos cabos, os distribua entre diferentes pontos de energia;

4. Não tente ligar o enfeite diretamente na rede elétrica externa (da distribuidora de energia);

5. As luzes devem ser desligadas quando não houver alguém na casa ou quando estiverem dormindo. Por serem fontes de calor, as luzes necessitam de acompanhamento contínuo;

6. Evite o contato das lâmpadas com objetos e enfeites que podem ser inflamáveis como cortinas e tapetes. No caso das árvores de Natal, é importante procurar pela etiqueta “resistente ao fogo”;

7. Não faça instalação próxima de piscinas ou áreas alagadas, nem quando estiver com as mãos ou os pés molhados. Em áreas sujeitas a chuvas, use modelos de pisca-piscas resistentes à água;

8. Adquira produtos certificados com o selo do Inmetro em lojas especializadas e prefira enfeites que utilizam lâmpadas LED, mais duráveis, econômicas e emitem menos calor;

9. Não utilize estruturas metálicas próximas e não suba nos postes ou árvores próximas de redes elétricas para instalar os enfeites. Também evite o uso de luzes e piscas que contenham metal para provocar choques elétricos;

10. Quando o enfeite for instalado em fachadas, mantenha uma distância segura entre a decoração externa e a rede de distribuição de energia elétrica da CPFL. Certifique-se que os enfeites estejam bem fixados, de forma que não sejam lançados na rede durante temporais e provoquem curto-circuito. No caso de dúvidas sobre a instalação externa, consulte a distribuidora;

Dica master: Não se arrisque. Na dúvida, consulte um eletricista.

Sobre a CPFL Energia. A CPFL Energia, há 109 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, transmissão, comercialização e serviços. Desde 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior empresa de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

Focada em uma forma mais sustentável de produzir energia, tem na CPFL Renováveis uma das maiores empresas de geração da América Latina a partir de fontes alternativas, com um portfólio baseado em fontes limpas como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Em geração é a terceira maior agente privada do País, com capacidade instalada de 4.303 MW.

Com 14% de participação, a CPFL Energia é uma das maiores empresas no mercado de distribuição, totalizando mais de 10 milhões de clientes em 687 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 4%. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da B3. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.

Anterior Startups e empresas anunciam mais de 350 vagas abertas
Próxima Cibersegurança: Você conhece os tipos de Hackers e como evitá-los?