Pular para o conteúdo
Início » Como proteger os cães da queima de fogos de artifício com estampido

Como proteger os cães da queima de fogos de artifício com estampido

 

O fim de ano sempre levanta a discussão sobre a proibição de fogos de artifícios com estampido. Muitas pessoas ainda consideram os fogos com alto estampido como recreativos. Os pets, principalmente os cães, têm ouvidos muito sensíveis, capazes de ouvir sons que humanos não conseguem.

Dessa forma, esses barulhos muito altos são extremamente prejudiciais para a saúde deles. “Os cães têm a audição como um dos sentidos mais aguçados. Por serem animais com instinto de guarda, eles são preparados para ouvir tons que o ouvido humano não é capaz. Assim, nós não conseguimos entender o tanto que os fogos com barulho prejudicam. Em queimas de fogos, cachorros podem apresentar sinais de estresse, agressividade, ansiedade e até infartos. Alguns morrem nessas situações”, alerta Luisa Pires, especialista em comportamento de cães e fundadora do Aufabeto – Centro Educacional de Cães.

Além do distúrbio grave que eles podem causar nos pets, eles ainda colocam também idosos, crianças e pessoas com vários tipos de deficiência em estado de estresse.

Como aliviar o estresse dos cães

Luisa Pires lista algumas dicas para os tutores tentarem acalmar seus animais de estimação antes e durante qualquer queima de fogos.

Antes do barulho

  • Nos dias que você já souber que haverá fogos de artifício, procure gastar a energia acumulada do seu cão. Então, saia com ele, brinque, deixe ele correr. O cão sem essa energia acumulada ficará muito mais tranquilo no momento do barulho;
  • Acostume seu cão a associar comida e barulho. De forma muito delicada, comece a colocar sons como trovão e fogos de artifício em volume muito baixo quando ele for comer. Aos poucos, aumente o volume. Mas é importante que  o cão não sinta medo em momento nenhum. Se ele parar de comer, volte ao volume anterior;
  • Tente, sempre que possível, acostumar seu cão a ambientes um pouco mais barulhentos e agitados, sem colocar a saúde deles em risco. Faça com que ele conviva com música, pessoas e outros cães. Isso pode ajudar que ele enfrente momentos de estresse com menos ansiedade.

Durante o barulho

  • Deixe seu cão o mais confortável possível, de preferência em um cômodo onde ele não possa se ferir. Feche janelas e portas, para tentar diminuir o barulho;
  • Se ele escolher um esconderijo, respeite. É onde ele se sente seguro. Caso ele não tenha, você pode criar uma casinha para que ele se abrigue nesses momentos;
  • Nunca deixe seu cão acorrentado. Ele pode se ferir para tentar escapar;
  • Não o deixe sozinho. Tente manter pelo menos uma pessoa com ele;
  • Se ele precisar ficar sozinho, deixe uma TV ligada. A ciência já comprovou que a voz humana acalma e transmite segurança para os cães;
  • Se você mora em apartamento, confira as grades e redes de proteção para evitar que ele tente fugir e se fere com gravidade;
  • Coloque com delicadeza um chumaço de algodão hidrófilo nos ouvidos do cão um pouco antes do horário da queima. Mas lembre-se de retirá-lo após o barulho cessar;
  • Evite manifestar carinho durante os fogos, como, por exemplo, pegar o cão no colo. Ele pode entender que o carinho é uma recompensa para o medo e vai tender a repetir o comportamento.

Sobre o Aufabeto

O Centro Educacional para Cães Aufabeto foi criado em 2010 pela empresária Luisa Pires, que já fazia atendimento comportamental de cães. Ela chegou a trabalhar com Raquel Hama, proprietária da Dog Resort — responsável por criar o sistema de daycare no Brasil —, e com o famoso Dr. Pet (Alexandre Rossi), além de ter feito treinamento, nos Estados Unidos, com Cesar Millan, conhecido internacionalmente como “encantador de cães”. O Aufabeto oferece DayCare, Hospedagem, Aufa Fitness – programa de treinamento e gasto intenso de energia – e aulas de natação para os cães. Além disso, tem ainda cursos e treinamentos para quem quiser empreender na área, com mentoria de Luisa Pires.