Pular para o conteúdo

Senac Barretos

BBB e as ‘novas Juliettes’: estratégia de marketing copiada funciona com a mesma eficácia?

Jennifer de Paula, especialista em marketing digital, comenta sobre a estratégia utilizada pela administração de redes sociais de alguns participantes do ‘BBB’ 

O Big Brother Brasil 22 estreou na última segunda-feira, 18, e, com poucas horas de programa, já foi tema de diversas polêmicas no mundo virtual. Uma delas se refere a estratégia de marketing adotada pela equipe de administração do Instagram de alguns participantes, que estariam, supostamente, tentando copiar a identidade visual da última campeã do programa, Juliette Freire.

De acordo com a BBA e especialista em marketing digital, Jennifer de Paula, o chamado ‘BBB’ é uma ‘máquina de movimentar mercado’ e, além de uma grande oportunidade, também pode ser um desafio árduo para os gestores de mídias sociais. “Enfrentar o cancelamento, lidar com os haters, manter vigilâncias constantes, realizar mutirões, elaborar conteúdos e criar uma identidade visual são algumas das principais funções desses profissionais”, afirma a especialista.

De acordo com ela, buscar referências pode ser um bom termômetro para medir o que funciona e o que não, porém não existe nada pior que um design sem profissionalismo. “Copiar uma identidade para implantar no seu cliente pode mais atrapalhar do que ajudar ou facilitar o trabalho”, alerta.

A identidade visual está intimamente atrelada ao planejamento de marketing, isto é, tem a ver com o cliente e com o público do cliente particularmente. “Uma boa saída é trazer o conceito de UX design, onde conseguimos sair do conceito de identidade visual só de estética e trazer uma experiência para o usuário”, detalha Jennifer de Paula.

Para ela, antes de buscar ‘copiar’ um outro perfil, é necessário fazer uma pesquisa para traçar pontos em comum entre o cliente e a estratégia anteriormente utilizada por outra pessoa. “Cada pessoa traz um diferencial consigo. É fácil depois do estudo trazer isso para dentro da identidade visual”, afirma.

A ex-participante do programa, Juliette, conseguiu representar isso muito bem ao transformar o cacto em um elemento da sua identidade visual. “Quando as pessoas olham para aquele elemento, elas lembram da Juliette. Por isso, quando se ‘copia’ alguém, você acaba sendo esquecido, porque ao olhar para aquela identidade elas lembram da pessoa que é responsável por ela e não te introduzem dentro de algo que já existe”.

Um outro exemplo a ser citado é a cantora e ex-BBB, Manu Gavassi, que tem uma referência muito ativa nos participantes dos novos programas que continuam utilizando a estratégia que ela criou, mas de formas diferentes. “Ela criou o formato de vídeo offline e os outros participantes a utilizaram como referência, mas dentro da identidade visual deles. Um bom exemplo atual é o Arthur Aguiar, que deixou um vídeo parecido, mas trazendo a personalidade dele e acabou viralizando”, exemplifica Jennifer.

A especialista também chama atenção para os ‘vícios’ dos profissionais, que devem se atentar a criar novos planejamentos e evitar entregar o mesmo trabalho para todos os clientes. “Nada se cria, tudo se copia. Porém, precisamos sempre adaptar e modificar para estarmos sempre melhorando o que já há no mercado”, pontua.

Sobre Jennifer de Paula

Jennifer de Paula é diretora de marketing e gestão da MF Press Global, uma agência de comunicação internacional. Responsável por gestão de mídias sociais, carreira, posicionamento de marca, comunicação integrada e construção de autoridade no mercado de profissionais que somam milhões de seguidores nas redes sociais. A especialista é referência no que diz respeito às principais atualizações do mundo digital.