Pular para o conteúdo
Início » Veja sete startups que aquecem o ecossistema de inovação no interior de São Paulo

Veja sete startups que aquecem o ecossistema de inovação no interior de São Paulo

Entre os segmentos, há desde investimento e meios de pagamentos a last mile, cashback, pet e bebidas

Segundo informações divulgadas pela plataforma de inteligência de dados Sling Hub, as startups brasileiras captaram US$ 591 milhões em janeiro, tornando-se líderes de aportes na América Latina ao atingir 45% do total levantado na região durante o primeiro mês do ano. Mas, engana-se quem pensa que o ecossistema de inovação brasileiro se restringe somente ao eixo Rio-São Paulo e Curitiba-BH. Atualmente, cidades do interior de São Paulo estão cada vez mais despontando nesse cenário.

O estudo TechMap, lançado em outubro de 2021 pelo Supera Parque de Inovação e Tecnologia em parceria com a Liga de Empreendedorismo de São Carlos (LESC), identificou 481 startups nos municípios de Ribeirão Preto e São Carlos. Dentre elas, 27,7% são do próprio segmento de Tecnologia, enquanto que 15,2% são da área de healthtec e 7,9% de edtech. Por sua vez, na região de Franca, a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (Impera) acelerou projetos inovadores em fase de consolidação no mercado. Confira abaixo sete empresas que contribuem para o impulsionamento da inovação em zonas interioranas:

1- 7Stars Ventures 

Diante do aquecimento do mercado de Venture Capital, existem negócios como a 7Stars Ventures, que surgem com o intuito de crescer em um setor próspero. Localizada em Ribeirão Preto, a holding de investimentos em startups em estágio inicial foi fundada em 2020, mas já alcançou o marco de R$ 2 bi sob gestão e um retorno de dez vezes do capital investido. Ao todo, o portfólio de mais de 18 startups investidas conta com muito além do que apenas um recurso financeiro. O grande diferencial da holding é oferecer ao time expertise estratégica, administrativa, operacional e de networking, a fim de proporcionar uma troca de conhecimentos com foco total no amadurecimento do negócio.

2 – Alfred Delivery 

Na busca por soluções que atendam a demanda do dia a dia das pequenas cidades interioranas, o Alfred Delivery trouxe uma plataforma de entregas last mile para mais de 180 cidades espalhadas pelo Brasil. Nascida em Ribeiro Preto, em 2017, a empresa oferece serviços de intermediação de entregas de produtos dos mais variados segmentos. Atualmente conta com cerca de 193 empreendedores licenciados, que trabalham de forma 100% digital na gestão do negócio em suas respectivas cidades e faturou mais de R$ 12,2 milhões em 2021.

3 – Beblue 

A fintech Beblue assumiu o pioneirismo no Brasil como meio de pagamento que permite ao consumidor ampliar o poder de compra com sistema de recompensas em cashback. Com origem na cidade de Ribeirão Preto, a Beblue passou por reestruturação organizacional e tecnológica após aporte recebido do fundo de investimento Vector Inovação e Tecnologia (VIT), que também detém o controle societário e, em 2022, a fintech passou a oferecer sua própria carteira digital, permitindo uma série de transações financeiras em um só lugar.

4 – Doggi 

Criada em Ribeirão Preto, a Doggi aposta no mercado de cuidados com cachorros. A empresa é a primeira rede de franquias especializada em banho e tosa por aplicativo do Brasil. Fundada em 2021, a franquia busca atender clientes da classe A, B e C. Com o aplicativo, também é possível participar do Clube Doggi, que mediante assinatura mensal oferece descontos exclusivos. Para 2022, a pretensão da franquia é fechar o ano com 120 lojas e faturamento de R$ 16,2 milhões.

5 – Dryve 

De Ribeirão Preto, a Dryve é uma startup que surgiu em 2019. Hoje, apresenta uma rede de agentes autorizados que prestam suporte aos clientes na análise de crédito, formalização e pagamento de financiamentos em um formato 100% digital. O potencial tecnológico de uma sofisticada combinação de algoritmos proporciona velocidade e precisão nas propostas de financiamento ao cliente, sugerindo a instituição financeira que mais se adequa ao momento econômico do comprador, com valores e taxas atraentes.

6 – Quero 2 Pay 

Fundada em abril de 2020, a Quero 2 Pay é uma fintech de meios de pagamentos por maquininhas de cartão que nasceu com o objetivo de democratizar o acesso à tecnologia financeira e, assim, alavancar e empoderar empreendedores ao redor do Brasil. Localizada em Franca, a empresa apresenta em seu portfólio os serviços de PoS – point of sale – (Queridona Smart), Q2 Lupa, Q2 Link e programa de licenciamento com foco em microempreendedores. Atualmente, a marca criada durante a pandemia tem presença nacional em 2 mil cidades e em mais de 21 mil estabelecimentos.

7 – Take 

Fundada também durante a pandemia na cidade de Ribeirão Preto, a Take é a primeira vending machine no Brasil a operar com tecnologia de reconhecimento por imagem e cobrança automática por aplicativo. Ao todo, a startup conta com geladeiras inteligentes que abastecem até 270 garrafas de cervejas geladas nas áreas comuns dos condomínios residenciais ou comerciais. Atualmente está presente em 25 estados com mais de 1000 pontos de vendas. Até o fim deste ano, a meta é chegar a 10 mil cervejeiras e faturamento de R$ 200 milhões.