Pular para o conteúdo

Senac Barretos

Como não deixar a crise financeira afetar a saúde mental

Panorama econômico mundial tem efeito negativo sobre a qualidade de vida das famílias. Fazer planejamento é fundamental em momentos de crise

A saúde mental da população global piorou desde o início da pandemia. De acordo com o Relatório Global sobre Saúde Mental divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), casos de depressão e ansiedade aumentaram 25% no primeiro ano após o surgimento do novo coronavírus. No entanto, as questões de saúde não foram as únicas responsáveis para esse panorama. A incerteza econômica ligada à pandemia também contribuiu para o resultado da análise.

Perda de emprego, alta da inflação, aumento do custo de vida, todos esses fatores têm tido um peso ainda maior na saúde das pessoas desde a crise sanitária. Esse cenário é ainda mais nítido entre as faixas da população mais vulneráveis economicamente. Mais de 66 milhões de pessoas estão com o nome negativado no Brasil e, muitas vezes, nem conseguem colocar comida na mesa.

A fragilidade financeira resulta em aumento dos níveis de stress diante dos problemas do cotidiano, segundo Milene Rosenthal, psicóloga cofundadora da Telavita, clínica digital de saúde mental, pioneira na área de psicoterapia online no Brasil. “A dificuldade financeira costuma gerar um trauma em quem sofre com o problema e isso afeta a capacidade de buscar soluções. Primeiramente, precisamos pensar que este é um cenário passageiro. A economia é feita de ciclos e, mesmo que ela leve tempo para ser retomada de forma positiva, cada indivíduo tende a se adaptar ao panorama. Não podemos deixar que esse problema tome conta da nossa vida e da nossa família”, salienta.

Milene frisa a importância de buscar soluções, seja renda extra, mudança de direcionamento de carreira, melhor organização do orçamento e até a busca de um crédito que solucione o problema neste momento.

Cuidar da saúde financeira é essencial, para que o resto flua bem, adotar uma rotina financeira, além de ser um hábito saudável para o bolso, pode facilitar a administração do próprio dinheiro. Ter consciência dos caminhos que ele percorre é fundamental para um planejamento, qualidade de vida e segurança financeira, a fim de evitar indesejados endividamentos ou até mesmo situações que possam deixar o nome sujo.

“Planejamento financeiro é importante para calcular o que se pode gastar, saber lidar com o dinheiro, seja para gastar com inteligência ou programar despesas, é fundamental para evitar dívidas”, explica Thaíne Clemente, Executiva de Estratégias e Operações da Simplic, fintech de crédito pessoal 100% online.

A executiva sugere três atitudes que se pode adotar para facilitar a iniciação em uma rotina financeira mais saudável.

1- Anote seus gastos “Anote as suas despesas, desde as recorrentes como água e luz, até os pedidos esporádicos de delivery. A ação de anotar, seja em uma planilha de gastos ou em um aplicativo de controle financeiro, cria o hábito saudável do registro, essencial para ter o controle. Assim é possível enxergar o tamanho real das despesas e ter mais clareza da situação financeira atual, desta forma você consegue analisar onde e como o dinheiro está sendo gasto, se existe desperdício de dinheiro e como contornar isso”, comenta Thaíne Clemente.

2 – Avalie o uso do cartão de crédito “Usar o cartão de crédito nos traz inúmeras vantagens, como a possibilidade de parcelar as compras ou um maior prazo para pagar. Mas, quando o cartão de crédito não é usado com consciência, ele pode se tornar um grande problema no orçamento. Por isso, é importante que o uso dele seja inteligente e que esteja planejado no orçamento pessoal. Ao usá-lo é necessário avaliar se vale a pena fazer isso com frequência, parcelas podem se acumular com facilidade e fugir do controle. Afinal, o cartão de crédito não é uma renda extra e, se não usado com cautela, pode gerar dívidas indesejadas”, afirma a executiva.

3 – Estude sobre educação financeira “Estamos em constante aprendizado e aprender algo que possa nos proporcionar mais qualidade de vida e tranquilidade financeira é essencial. Manter-se atualizado sobre quais as melhores práticas sobre organização financeira, como poupar dinheiro, qual a melhor forma de utilizar o cartão de crédito com consciência e até mesmo quando é o melhor momento para solicitar um empréstimo ou fazer investimentos, essas são atitudes que fazem diferença ao longo do tempo e assim se tornam hábitos saudáveis” sugere Thaíne Clemente.

Sobre a Telavita

A Telavita é pioneira na área de psicoterapia online e conecta psicólogos e pacientes por meio de uma tecnologia ágil e segura. Com foco em atendimento corporativo, a clínica digital tem parceria com os principais planos de saúde e desenvolveu soluções customizadas para atendimento executivo. Sua missão é aliar especialistas em saúde e inovação tecnológica e transformar o acesso à saúde no Brasil. A consistência e paixão pelo que fazem levou ao reconhecimento de 2ª startup mais inovadora da América Latina no G-Start Up Worldwide, em 2017. Em 2020, venceu o Startup Battle, do Google for Startups Accelerator.

Sobre a Simplic

Lançada em 2014 no Brasil, a Simplic é a primeira plataforma de crédito pessoal 100% online do País. Inovadora, a ferramenta utiliza inteligência artificial, machine learning e big data para analisar dados dos usuários advindos de mais de 200 variáveis e é capaz de gerar uma resposta em menos de 3 segundos. Oferece empréstimos entre R$500 e R$3.500, que podem ser pagos em 3, 6, 9 ou 12 vezes, tudo de forma prática, rápida, segura e digital. Hoje, analisa mais de 10 mil propostas por dia e já originou meio bilhão de reais desde o início das operações.