Pular para o conteúdo

Senac Barretos

Gestão de tempo: Como usar melhor as 24h do seu dia?

O tempo é nosso ativo mais escasso, por isso, é importante saber gerenciá-lo muito bem para conseguir realizar nossas tarefas com o tempo que dispomos

Todos temos 12 meses no ano, 365 dias, cada um com 24 horas, olhando assim até parece muito tempo, não é? Mas muitas vezes nossa rotina é tão corrida e cheia de atribuições que muitas vezes não conseguimos utilizar nosso tempo de forma adequada.

No entanto, isso pode ser um problema, em especial na vida profissional, por isso, é importante saber usar de forma assertiva nosso tempo, isso se resume em uma habilidade: A Gestão de tempo.

O que causa a escassez de tempo?

Apesar de logicamente o tempo ser um recurso escasso, o tempo quando mal utilizado pode dar a impressão de que é bem menor do que realmente é, no entanto, isso pode ser sinal de um problema sério, a procrastinação, como explica Sandra Raphael, Executive Coach, partner da Sociedade do Saber.

“A escassez do tempo é efetiva ou uma forma de autossabotagem ? Como será sua vida se você, quando se organizar para fazer tudo o que precisa e que não é, necessariamente, fazer o que quer ?

Esse é o ponto: vivemos em uma sociedade que se habituou a sentir “falta” de algo ou alguém para “justificar” faltas e falhas em nossas atitudes, comportamentos, ações e, portanto, o compromisso conosco mesmo”.

Como gerir melhor o seu tempo

Para conseguirmos usar nosso tempo de uma maneira mais bem pensada é importante saber gerenciá-lo bem, para isso, Sandra Raphael lista algumas dicas para utilizar melhor o seu tempo:

• Organizar as tarefas por ordem de tempo; realizar em primeiro lugar as que tomam menos tempo e que saíram rapidamente da nossa ‘to do list’, eliminando certa ansiedade do nosso dia;

• Realizar em primeiro lugar as tarefas que menos gostamos de realizar ou as que mais nos incomodam. Muitos não percebem, mas o fato de “fugir” de uma tarefa nos atemoriza muitíssimo, somos assolados de repente por aquele “frio na barriga” ao pensar em algo que temos que fazer, já deveríamos ter feito mas adiamos. Nossa ansiedade aumenta, assim como a irritabilidade e a impaciência. Nada estará bem enquanto tivermos essa tarefa pendente e “martelando” em nossa cabeça;

• Observe que tarefas devem ser realmente realizadas por você e as que poderá delegar a um colaborador ou dividir em se tratando, por exemplo, de atividades sociais ou familiares;

• Foco e disciplina na realização das tarefas, programas, horários ou períodos para as realizar. Está comprovado que pessoas com muitas atividades gerenciam muito melhor seu tempo do que as pessoas que têm poucas atividades a serem realizadas no dia e, portanto, se permitem deixar para depois, acumulando não apenas tarefas e atividades como também ansiedade e um sentimento de frustração por perceber que suas atividades não são concluídas.

“Organize-se, adquira bons hábitos de alimentação e sono, repouso, a prática do ócio criativo, momentos de refazimento, alegria e plenitude. Por muito que seu dia seja ocupado e você tenha uma vida preenchida, o equilíbrio e o bem-estar físico e emocional possibilitarão que realize suas tarefas de modo mais eficiente, produtivo e prazeroso”.

Como lidar com a procrastinação

A procrastinação pode ser um fator prejudicial para usar de forma assertiva seu tempo, adiar repetidamente as tarefas e ter falta de ânimo para realizá-las pode gerar um grande acúmulo de tarefas que pode atrapalhar bastante a sua rotina.

Para isso, Sandra Raphael indica analisar não só a tarefa que será realizada, mas também as razões pela qual ela deve ser realizada.

“Ao fazermos essa reflexão em relação a tarefas ou ações mais expressivas, constataremos que está em causa muito mais do que a falta de tempo em si.

É muito importante fazer esse inventário de nossas rotinas para que saibamos classificar – e gerir – melhor o tempo para a realização de nossas tarefas daquelas situações que não queremos, por ora, lidar. Deixando em standby para futura avaliação mas tirando de nossa frente a frustração e ansiedade de algo que ocupa nossa energia e nossa mente e que “sabemos” que não estamos prontos para lidar, desculpando-nos, então, com a falta de tempo”.

Sobre a autora
Sandra Raphael, Administradora de Empresas e pós-graduada em Gestão, pela Nova School of Business & Economics – Lisbon, Portugal. Conselheira e Pesquisadora Convidada do Departamento de Ciência e Tecnologia da LUI – LOGOS UNIVERSITY INTERNATIONAL Master Coach certificada pela The International Association of Coaching e SLAC Sociedade Latino Americana e tem Certificação Internacional de Chief Happiness Officer. Fundadora da escola de negócios em Luanda, Angola. Palestrante, treinadora e consultora, especialista em multiculturalidade e interculturalidade. Vasta experiência nos mercados brasileiros, europeu e africano. Autora e co-autora de artigos e case studies sobre a Gestão em Ambiente Multicultural.