Pular para o conteúdo

Senac Barretos

Um olho nos jogos da Copa do Mundo e outro na postura

Ficar muito tempo sentado ou deitado pode ser prejudicial à saúde, especialmente para a coluna; cuidados simples ajudam a evitar lesões

Autoriza o árbitro! A Copa do Mundo do Qatar começou no último dia 20 e tem jogos todos os dias (mais de um) nestes primeiros dez dias do grande evento. Para os sedentários que pensam em ficar sentados no sofá, imóveis, acompanhando a essa maratona em frente à TV, fica o alerta para possíveis dores nas costas.

Estima-se que 80% da população brasileira sofra desse mal, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A Fundação Oswaldo Cruz aponta que 36% dos brasileiros têm a forma mais crônica do quadro. A prevalência é maior nos últimos dois anos, em consequência da pandemia de Covid-19.

“Ela obrigou as pessoas a estarem mais em casa e, por vezes, trabalhando sem qualquer ergonomia. No período da pandemia a prevalência aumentou e se sustentou”, afirma o profissional de educação física e influenciador Aurélio Alfieri.

E as queixas aumentam, de maneira assustadora, entre jovens adultos e idosos. As dores ocorrem justamente por conta da má postura e da falta de exercícios específicos, comenta Alfieri. “Ficar muito tempo sentado no sofá com a coluna torta é um dos grandes vilões”, destaca ele. O ideal, orienta, é sentar com a coluna alinhada e, se possível, colocar uma almofada na região lombar.

Quando se fica muito tempo em uma mesma posição, seja deitado, sentado ou encolhido, é preciso que haja uma compensação. É indicado, então, espreguiçar o corpo. “Quem tem animais de estimação já deve ter notado como eles se espreguiçam depois de ficar muito tempo na mesma posição. Esse é um movimento de alongamento instintivo dos bichos, de todos eles. Por algum motivo desconhecido, nós humanos nos esquecemos desses movimentos fundamentais”, explica Alfieri.

O ideal é que as pessoas façam o movimento de espreguiçar todos os dias ao acordar e também quando ficam muito tempo na mesma posição. “Ao espreguiçar, acontece um movimento inverso. É feita uma descompressão dos discos intervertebrais, diminuindo o risco de problema na coluna”, diz o profissional.

A orientação, nos dias de jogos, é que, de tempos em tempos, seja feito o exercício. Alfieri sugere se espreguiçar a cada 45 minutos de partida. “Evite ficar mais de uma hora sentado. O intervalo do jogo é uma ótima oportunidade de se levantar, ir ao banheiro, buscar uma água, fazer alongamento e se espreguiçar. Isso é o mínimo”, recomenda.

O problema de ficar muito tempo sentado não cai somente sobre a coluna, mas pode aumentar os riscos de desenvolver várias patologias, como doenças cardíacas, vasculares, obesidade, diabetes e até alguns tipos de câncer.

Cuidados diários

Para manter a saúde da coluna no dia a dia, Alfieri orienta a prática regular de alguma atividade física de fortalecimento muscular, com orientação de um personal, em uma academia ou um treino online com profissional formado na área.

“Mas, se a pessoa não está disposta a fazer uma atividade orientada por um profissional de educação física, que se dedique a caminhar, no mínimo, cinco mil passos por dia – tem aplicativos que ajudam a contar os passos – e se espreguiçar.”

Alongamento para fazer sentado

Exercícios sem impacto são ótimas opções para deixar o sedentarismo de lado, como o alongamento. O profissional de educação física Aurélio Alfieri sugere exercícios que podem ser feitos, inclusive, sentado em uma cadeira.

Neste vídeo de apenas 10 minutos, Alfieri ensina uma sequência de exercícios de alongamento simples, que podem ser feitos por iniciantes e também idosos. “Eles são fáceis, podem ser feitos sentados numa cadeira e são ótimos para prevenir dores”, diz Alfieri.

Um médico deve ser consultado antes de qualquer atividade física.

Sobre o Aurélio Alfieri

Aurélio Alfieri é profissional de educação física e autor do livro Manual Prático para ser Jovem por Mais Tempo – A Roda da Juventude (Ed. Appris), que configurou entre os mais vendidos da Amazon em 2022. Possui especialização em Psicologia Corporal e já ministrou mais de 50 cursos e palestras no Brasil e no exterior. Desde 2016, produz vídeos semanais em seu canal no YouTube, que conquistou mais de um milhão de seguidores, com treinos para o público com mais de 50 anos e para pessoas que precisam se exercitar sem impacto. No Instagram já possui quase 300 mil inscritos.