Nos últimos 20 anos, Guaíra viveu incertezas, dúvidas e até mesmo decepções quando o assunto era a instalação no município de uma faculdade presencial.

Algumas tentativas frustradas de instalar a faculdade ficaram registradas na história do município. Desde o governo do ex-prefeito Claudio Armani, quando se ventilou em instalar uma escola técnica na sede da SOGUBE, os seus sucessores, também tiveram suas tentativas, mas todas em vão.

O único que gaba-se de ter conseguido trazer cursos de nível superior, mas á distância, é o ex-prefeito Sérgio de Mello. Mas, é comprovado que a comunidade anseia pela instalação de uma faculdade presencial, como já se tornou realidade em outros municípios, como a vizinha cidade de Barretos, onde hoje existe até curso um de Medicina.

O certo é que os governos que desceram a rampa da prefeitura carregaram consigo a sensação de uma vazio provocado pela não realização deste sonho que preenche os corações de todos os guairenses. Seria uma mescla de incompetência ou má vontade para lutar por aquilo que todos os cidadãos acreditam ser possível?

Como se fosse uma “Enchente de São José”, que nos pega de surpresa, neste ano, o assunto “faculdade” voltou a cena política do município. O vereador Dr. Cecílio José Prates, que pertence ao PDT, partido que faz oposição ao atual governo, anunciou que articulava junto a empresários da área educacional, a instalação de uma faculdade no município, mas desta vez presencial, ou seja, nos modelos das tradicionais.

Mais uma vez a atenção da comunidade se voltou para este fato. A opinião pública ficou fervoroza. Alguns, ainda descrentes, argumentavam que poderia ser uma jogada política em ano eleitoral. Mas, o que se viu posteriormente, foi uma série de fatos que comprovam que o vereador estava convicto de suas falas, tanto que já participou de reuniões com o prefeito municipal e com os empresários interessados em explorar a vocação do município.

O local escolhido para abrigar a faculdade foi a Incubadora de Empresas de Guaíra “Dr. Heráclito da Motta Luiz”, inaugurada na gestão do ex-prefeito Claudio Armani, e que na atual conjuntura econômica do município não está gerando empresas. A prefeitura por sua vez terá que fazer investimentos e diante das últimas declarações dos envolvidos – prefeito e vereador – a concretização deste projeto está próximo e já tem até data para iniciar as atividades: no segundo semestre de 2012.

Cursos já foram divulgados e para provar que estão com boas intenções até se colocaram á disposição para abertura de cursos de pós-graduação. Á frente deste projeto, está a renomada professora e ex-Coordenadora de Cultura, Kátia Lacativa.

Os seguidos fatos, as informações repassadas pelos envolvidos por meio da imprensa escrita e falada, nos leva a crer que este projeto encabeçado pelo vereador Dr. Cecílio José Prates, não se trata de um tiro no escuro, muito menos de uma tentativa desesperadora de conseguir apoio popular nas eleições de outubro, mas sim a posição de um político que nestes últimos quatro anos trabalhou, mesmo que nos bastidores, para que Guaíra tivesse a tão sonhada Faculdade Presencial.

Agora, a responsabilidade está em outras mãos. Caberá ao Poder Executivo fazer as adequações no prédio da Incubadora de Empresas para que seja abrigada a faculdade e no segundo semestre inicie as atividades. Agora, é preciso saber: estará o atual governante municipal interessado em colocar a mão na massa? Caso esteja – e nós esperamos que sim – os méritos políticos marcarão a história de Guaíra, uma vez que poderão ser divididos entre um vereador de oposição e a administração atual.