Ações movidas por empregadas domésticas cresce quase 10% em 2015

Segundo especialista, aumento do número de processos trabalhistas está relacionado com a mudanças de regras promovidas pela “Lei das Domésticas”

empregada

São Paulo, 14 de agosto de 2015 – O número de ações trabalhistas ajuizadas por empregadas domésticas no Estado de São Paulo cresceu 9,2% no 1º semestre de 2015 em comparação ao mesmo período no ano passado. Segundo levantamento realizado pela Lalabee – empresa de serviços digitais para gestão de funcionários domésticos – junto ao Tribunal Regional do Trabalho (2ª e 15ª Região/TRT, que respondem pelos processos ajuizados em São Paulo), foram protocoladas 5.201 ações neste ano ante 4.767 registros de 2014.

Marcos Machuca, CEO da Lalabee, entende que o aumento do volume de processos é decorrente da consolidação das novas obrigações por parte dos empregadores e, da mesma forma, da conscientização dos empregados em relação aos direitos após a sanção da Lei das Domésticas (Lei Complementar nº 150/2015). “É uma fase de adaptação e ajustes para ambos os lados. A cada dia que passa, mais empregados e empregadores ampliam a procura por métodos e plataformas que auxiliem e resguardam a relação profissional”, explica.

Entre os motivos identificados pelo TRT nas demandas judiciais movidas por empregados domésticos as principais são o reconhecimento de vínculo empregatício, pagamento de verbas rescisórias, pagamento de benefícios como vale-transporte e horas extras, entre outros.

Ainda de acordo com o executivo, a expectativa é de que os processos trabalhistas acionados por trabalhadores aumentem mais a partir de outubro, quando entra em vigor a criação do Super Simples Doméstico – regime unificado de pagamento de tributos que concentrará em apenas uma guia todos os recolhimentos que o patrão deve fazer.

Com a mudança, o empregador terá a obrigação de depositar mensalmente, por meio de um documento único de arrecadação, 20% do salário do empregado. O percentual é equivalente a soma dos recolhimentos de 8% de FGTS, 8% de INSS, 3,2% de antecipação de multa rescisória e 0,8% para seguro contra acidentes de trabalho. “Para evitar qualquer risco, o ideal é que os patrões cumpram as regras em vigências pela Lei e também fiquem atentos à incorporação do Simples Doméstico”, finaliza Machuca.

Sobre a Lalabee
Fundada em 2014, por Marcos Machuca, a Lalabee (www.lalabee.com.br) é uma empresa que fornece soluções para facilitar o relacionamento e a comunicação entre empregadores e trabalhadores de segmentos profissionais específicos. A empresa conta com o Lalabee Home, plataforma online que ajuda gerenciar todas as obrigações do empregador doméstico de acordo com a Lei das Domésticas. Visite o site http://www.lalabee.com.br/

Publicidade:
Anterior DE 9 A 12 DE SETEMBRO ACONTECE O 37º TORNEIO LEITEIRO DE GUAÍRA
Próxima PROGRAMAÇÃO DA REDE GLOBO/EPTV PARA O PERÍODO DE 15 A 21 DE AGOSTO / 2015