No Brasil, a principal causa de morte acidental de crianças de até um ano de idade é a sufocação. Em 2015, 611 bebês dessa faixa etária morreram em decorrência desse tipo de acidente no país, o que representa quase 2 mortes por dia.

De 2001 a 2015, o número de mortes por acidentes com crianças de zero a 14 anos caiu 31%. Na contramão dessa tendência, os casos de sufocação aumentaram 7% nesse período, sendo que a grande maioria desses óbitos ocorreram com crianças de até um ano de idade.

“Escolhemos falar sobre a segurança no momento de dormir do bebê, pois foi no leito onde observamos o maior aumento do número de casos fatais de sufocação.

Nesses 14 anos analisados, as mortes de bebês que ocorreram por sufocação no berço ou na cama subiram 167%. Ao nos depararmos com esse dado, decidimos que alguma coisa precisava ser feita imediatamente”, explica Gabriela Guida de Freitas, coordenadora nacional da Criança Segura.

Estudos comprovam que 90% das mortes por acidentes podem ser evitadas com a adoção de medidas simples de prevenção. Veja dicas para evitar a sufocação de crianças.

Criada pela agência F&Q, a campanha mostra o retrato falado de objetos considerados inofensivos às crianças em seu dia a dia, mas que podem representar riscos na hora de dormir e, por isso, devem ser retirados do berço ou cama quando a criança for descansar.

As peças criadas estão inscritas no Festival Cannes Lion 2018, a mais respeitada premiação de publicidade do mundo, nas categorias “Film” e “Print & Publishing” sem fins lucrativos.

Assista aos vídeos: