Em comemoração ao Dia de Santa Bakhita, a Paróquia de Santo Antonio, da qual a capela com o nome da santa faz parte, realiza a 11ª edição de sua grande Festa, de 5 a 9 de fevereiro. Serão cinco dias de missas, sempre às 19h, na Capela de Santa Bakhita.

Nos dias 07, 08 e 09 as missas serão seguidas de quermesse na Rua Francisco de Assis Martins, próximo ao número 172, no Residencial Minerva, sob a coordenação do pároco Pe. Deonisio Helko e do vigário Pe. Ronaldo Miguel.

Para as celebrações, o Pe. Deonisio Helko confirmou os seguintes padres: dia 5 – Pe. Diego Mendes, dia 6 – Pe. Ivanaldo, dia 7 – Pe. Flávio, dia 8 – Dia de Santa Josephina Bakhita – Dom Milton Kenan, bispo diocesano e dia 9 – Pe. Ronaldo Miguel.

A quermesse, de 7 a 9, como já é tradição, contará com shows ao vivo, brincadeiras, sorteios de prêmios e uma feira gastronômica. Tudo com renda revertida às obras da própria Capela. Para coordenar e motivar a comunidade, o casal Helly Pimenta Neto e Daniela Carlo Pimenta foi escolhido como “festeiros” neste ano.
Santa Josefina Bakhita nasceu no Sudão, em 1869, e como muitos, naquele tempo, viveu a dureza da escravidão. Bakhita, que significa “afortunada”, não foi o nome dado a ela pelos pais, mas por uma das pessoas que, certa vez, a comprou.
Santa Josefina Bakhita, sempre com o sorriso nos lábios, foi uma mulher de trabalho, libertada para seguir a vida religiosa que escolheu. Foi canonizada pelo Papa João Paulo II, no ano 2000.