Os agentes de saúde já estão passando em todas as casas que eles atendem e solicitando dos usuários o cartão SUS e o CPF de todos os residentes do imóvel. Este recadastramento é uma exigência do Ministério da Saúde e os municípios que deixarem de executar ou o fazer de forma incompleta vão perder recursos da Saúde Pública.

Importante que o morador, quando não conhecer peça a identificação do agente de saúde que o está entrevistando. Caso reste dúvida o cidadão pode ligar grátis para a Ouvidoria da Saúde: 0800 940 0250

Moradores dos bairros Muraishi 1 e 2, Nobre Ville, São Francisco, Cidade Jardim, Portal do Ipê, Lígia 2, Reynaldo Stein, José Alves Casagrande, Residencial Bárbara, Residencial Zenaide, e Centro (da avenida 7 até a 25 e da rua 8 até 26) não têm agentes de saúde e, estes, devem ir até os postinhos onde são atendidos para serem recadastrados.

O Setor de Saúde reforça a extrema necessidade do recadastramento, porque com o filtro do CPF poderão ser evitados equívocos, como duplicidades em cartões, entreveros que provocam transtornos aos paciente e retardo no fluxo de atendimento. Desta feita, quando concluída a ação vai agilizar o atendimento aos próprios pacientes

“Atendam bem os agentes de saúde e forneçam a eles dos documentos, catão SUS e CPF de todos moradores. É muito importante para o setor de Saúde, vai evitar equívocos que podem ocorrer, por isso que tem que ter o CPF no cadastro do SUS, é a forma que o Ministério da Saúde tem para filtrar e ordenar o atendimento público”, salientou o secretário municipal de Saúde, Jorge Uatanabi do Prado (Jorginho), que complementou “O recadastramento não vai demorar quase nada, no entanto é um avanço enorme no atendimento público da Saúde”.

Ainda o secretário, Jorginho pede que todos já separem os documentos para abreviar a entrevista do agente e aqueles usuários que residem nos bairros sem agentes (constantes no texto) que compareçam nas unidades de saúde para fazer o recadastramento evitando problema quando necessitar do atendimento.