Os salukis são cachorros de grande porte, temperamento dócil, estrutura imponente, alta resistência e rapidez impressionante. Além disso, a raça é extremamente inteligente e possui uma visão aguçada a longa distância.

Essas características são imprescindíveis para um cão-guia, no entanto, o adestramento do saluki é um pouco mais desafiador — porém, possível — devido à sua independência.

Mas, apesar de independentes, os cães dessa raça criam uma forte ligação com seus donos, e a lealdade é uma de suas principais qualidades. Entretanto, o elo não é demonstrado por eles de uma forma convencional, como a alegria incontrolável ao ver o dono entrar pela porta.

Na verdade, o melhor jeito de fortalecer o vínculo com eles é por meio da prática de exercícios, visto que, como já mencionado, eles são velocistas natos e possuem um excelente preparo físico.

História da raça saluki

Também chamados de galgo persa e cão persa, para os muçulmanos, eles também são conhecidos como cão enviado por Deus. Inclusive, estudos apontam que os salukis são originários do Oriente Médio. Além disso, a raça é considerada uma das mais antigas e raras do planeta.

No Egito Antigo, os cães dessa raça eram chamados de “El Ho”, que significa “O Nobre”. Esses cachorros eram vistos como dádivas de Allah e animais reais, portanto, eram utilizados para presentear os nobres.

Também há evidências de que os salukis acompanhavam os nômades e tinham o hábito de caçar lebres, raposas, gazelas e chacais.

No ano de 1840, os primeiros cães da raça chegaram até a Inglaterra, juntamente aos exércitos que voltavam das Cruzadas no Oriente Médio, comprovando a jornada. 

Após a Segunda Guerra Mundial, o saluki foi propagado em todo o mundo, especialmente nos EUA. Dessa forma, o animal se popularizou e se tornou bastante querido entre os treinadores de toda a América — local que valorizava a raça como um cão de guarda.

Características da raça

Além das características citadas anteriormente, os salukis, sem dúvidas, são cachorros singulares. A higiene da raça, por exemplo, é evidente, e eles também não soltam tantos pelos.

Ademais, a beleza exuberante desses cães chamam a atenção nas ruas. Porém, nas cidades, o que mais leva os cães à morte são atropelamentos, pois eles se distraem com facilidade. Dessa forma, é importante evitar que eles andem sozinhos pela rua.

Pelagem

Os pelos do saluki são suaves e sedosos. Os cachorros adultos têm franjas marcantes atrás das coxas, em seus membros e na garganta. Já os filhotes possuem franjas mais sutis nos ombros e nas coxas. No caso da variação de pelos curtos da raça, não existe nenhuma franja.

Em relação às suas cores, há como identificar tons de bege, branco, cinza, dourado, castanho e vermelho. Além disso, também há salukis tricolores, e todas essas variações são aceitas.

Cuidados com a raça

Os salukis não demandam cuidados especiais, sendo viável criá-los em jardins. No entanto, eles devem ser cercados por muros que possuam, no mínimo, 2 metros de altura, pois os cães dessa raça pulam bem alto.

Ademais, é preciso estar sempre disponível para levá-lo para passear, além de encontrar um espaço seguro onde ele possa correr.