Chegada do outono contribui para a disseminação do novo coronavírus

Estação favorece a transmissão de diversos vírus pela combinação de ar frio e baixa umidade, mas é importante ficar atento para não confundir o resfriado comum com a Covid-19
Muito se tem discutido entre pesquisadores e cientistas sobre a relação do clima e a difusão do novo coronavírus. Estudo feito pelo Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças confirmou que altas temperaturas e umidade ajudam a reduzir consideravelmente a transmissão da Covid-19, consequentemente a atmosfera oposta gera o agravamento.

O que sabemos e estamos acostumados a ouvir, é que essa época do ano é marcada pela transmissão da gripe comum e a piora de doenças respiratórias devido ao frio e ar seco, além da tendência de aglomerações em lugares fechados. De acordo com o pneumologista da DoctoraliaDaniel Fonseca Espinola, a troca de estação é somada a uma mudança de comportamentos.
“Os fatores que contribuem para a disseminação do vírus vão além da temperatura e umidade, visto que as condições climáticas também ditam os hábitos da população. Temos o costume de fechar portas e janelas para bloquear a corrente fria, entretanto, a prática bloqueia a circulação do ar e aumenta a chance de contágio”, esclarece.

Devido ao cenário atual que estamos vivendo, é necessária atenção para não confundir alergias, inflamações respiratórias e resfriados com o coronavírus. “Essas infecções mais comuns geralmente causam tosse, espirros, coriza, irritação na garganta e coceira no nariz, mas não vêm acompanhadas de febre. Já no caso da Covid-19, a febre e a falta de ar são alguns dos principais sintomas”, alerta o especialista.

Àqueles que podem, o ideal é cumprir a quarentena em casa e evitar exposições desnecessárias ao coronavírus e todos os outros aos quais estamos mais suscetíveis nessa época. Idosos e portadores de doenças crônicas como diabetes, hipertensão e asma, devem redobrar o cuidado.

Abaixo você pode conferir as dicas de prevenção do Dr.DanieFonsecEspinola contra a Covid-19 e outras doenças respiratórias:

• Lavar as mãos com frequência e utilizar álcool gel 70% sempre que tocar objetos e espaços compartilhados;

• Cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel descartável ou com a parte interna do braço ao tossir e/ou espirrar;

• Evitar tocar os olhos, boca e nariz;

• Não compartilhar objetos de uso pessoal;

• Evitar contato próximo e íntimo como abraços e aperto de mãos;

• Evitar locais com grande concentração de pessoas;

• Manter os ambientes arejados.
Publicidade:
Anterior Como o coronavírus vai mudar nossa forma de interagir
Próxima Higiene bucal é essencial para manter a saúde em tempos de isolamento