SAIBA COMO DESCARTAR CORRETAMENTE MÁSCARAS E LUVAS DURANTE O ISOLAMENTO SOCIAL

Na lixeira errada, materiais podem comprometer a saúde dos coletores e o meio ambiente
Usar máscaras, luvas, manter o distanciamento social e ficar em casa. A população mundial tem adotado essasmedidas de higiene e proteção no combate ao coronavírus. Só em São Paulo, o uso de máscaras já é obrigatório em espaços públicos, inclusive dentro de transportes de aplicativo.

Com as medidas, o número de máscaras e luvas descartadas pela população deve subir. Dentro de casa, o descarte correto desses materiais é essencial para ajudar no combate à Covid-19 e zelar pela saúde do coletor. O Recicla Sampa separou alguns cuidados simples a serem tomados na hora de jogar fora esses itens:

• Não jogue máscaras e luvas no lixo reciclável. Lembre-se que a coleta seletiva da capital paulista continua funcionando e gerando renda para aqueles que precisam;

• Algumas instituições de saúde e saneamento tem indicado colocar os materiais dentro de dois saquinhos plásticos (um dentro do outro), amarrar bem forte e jogar no lixo comum;

• Na cidade de São Paulo, ao deixar o lixo em frente à sua casa, a Amlurb (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana) tem orientado a população a ensacar duas vezes os materiais descartados e fazer um nó bem forte. Os sacos devem ser resistentes, descartáveis e enchidos com até dois terços da capacidade. A medida visa evitar o contato dos trabalhadores com possíveis resíduos contaminados.

• A população pode se informar sobre o horário e o dia que o caminhão da coleta seletiva passa em frente às residências clicando aqui .

O Recicla Sampa é uma ferramenta de educação ambiental para a população se informar durante a quarentena com conteúdos sobre o tema. Saiba mais aqui .

Sobre o Recicla Sampa

O movimento tem como objetivo ampliar a coleta seletiva na capital baseado em uma plataforma online de amplo conteúdo. Há vídeos, webdocs, tutoriais, jogos, materiais para impressão, reportagens, notícias e entrevistas para orientar e informar os cidadãos da importância da separação dos resíduos para diminuir o volume dos resíduos enviados aos aterros sanitários da capital paulista.

A plataforma é resultado da parceria entre Loga e EcoUrbis, concessionárias de limpeza urbana de São Paulo, e conta com o apoio da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), responsável pela regulação dos contratos de limpeza.

O Movimento atende a meta 24, do Plano de Metas da Prefeitura de São Paulo para 2020, que determina a redução, em quatro anos, de 500 mil toneladas de resíduos enviados aos aterros municipais.

Publicidade:
Anterior NO DIA MUNDIAL DA BICICLETA, CONFIRA 5 FATOS QUE A TORNAM TENDÊNCIA PÓS-PANDEMIA
Próxima 3 IDEIAS PARA REINVENTAR SUA CENTRAL DE ATENDIMENTO EM MOMENTOS DE CRISE