Sunas: a Rede Social do desabafo e ajuda emocional

Por meio de um espaço seguro, anônimo e gratuito, plataforma Sunas visa ajudar usuários a cuidarem da saúde mental e incentivar o compartilhamento de experiências

Ser uma rede social fundamentada na empatia e no apoio emocional: essa é a principal função da plataforma online Sunas, que foi lançada no início deste ano no Brasil e vem ganhando muitos usuários durante a pandemia. Disponível na internet de forma gratuita desde março, o Sunas se tornou um local destinado ao compartilhamento genuíno de sentimentos, problemas, experiências, reflexões e poesias.

 

A rede social funciona como uma plataforma de suporte emocional, que busca unir pessoas que vivenciam os mesmos problemas através de um espaço seguro, anônimo e gratuito. Por meio da comunidade, profissionais de saúde, como psicólogos, e pessoas que já vivenciaram os mesmos problemas, podem dividir experiências e conhecimentos para auxiliar no tratamento de muitas questões, como o da ansiedade, por exemplo.  De forma similar as demais redes sociais, o Sunas oferece opções de interações entre as pessoas através de comentários e de reações aos relatos, como “Estou te ouvindo”, “Estou pensando em você”, “Eu te entendo” e “Você me ajudou”.

 

“Queremos que as pessoas saibam que existe uma rede social em que elas podem abordar como se sentem sem receio ou vergonha, através do anonimato, e receber apoio. Isso trás benefícios relacionados com o alívio sentido devido a identificação entre pessoas que passam por problemas similares, além do alívio de colocar para fora sentimentos e conflitos”, explica Sarah Pires, fundadora e CEO do Sunas.

 

Sarah ressalta ainda que a ideia é facilitar o acesso a conteúdos que explicam a fundo questões relacionadas à saúde mental, um fator extremamente importante para o entendimento dos sentimentos.

 

O Brasil é o país com os maiores índices de depressão na América Latina. Nos últimos dez anos, o número de pessoas com depressão em todo o mundo aumentou 18,4%. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 7,6% da população de adultos brasileiros já foi diagnosticado com o transtorno mental. Segundo o mesmo estudo, 18,6 milhões de brasileiros sofrem de ansiedade, assim classificando o país como o mais ansioso no mundo. Agora, com a pandemia e o isolamento social, esse número tende a crescer. De acordo com um levantamento do Sunas realizado no último mês, os temas “Quarentena” e “Ansiedade” lideraram as pesquisas, representando 19% e 14% dos acessos e interações, respectivamente.

“Diferente de muitas outras redes sociais, queremos eliminar esse paradigma de que internet é um local que só dá espaço para expressar felicidade e sucesso. Aqui, os usuários podem ser sinceros consigo mesmos e compartilhar realmente como se sentem para que a experiência seja eficaz”, explica Sarah. Além disso, a plataforma encurta as distâncias entre usuários e profissionais da saúde, proporcionando acesso a conteúdos que auxiliam no processo de compreensão das dificuldades referentes aos temas que englobam a saúde mental, através de textos, vídeos e podcasts.

O Sunas foi criado porque acredito no poder da partilha para tornar nossos problemas mais leves, pois ao compartilhar o que sentimos podemos experimentar sensação de alívio e também ajudar outras pessoas com nossas experiências, diz a idealizadora da rede social.

 

Dividida em diversas categorias como racismo, homofobia, luto, traumas, adversidades físicas, entre outras, a plataforma oferece uma comunidade segura e anônima para trocar experiências, compartilhar dificuldades e sentimentos, em que as pessoas podem expressar como se sentem sem sentir receio. Assim, conquistando alívio, amparo de outros membros e apoio de conteúdos de profissionais da saúde.

Para garantir a segurança dos usuários e evitar conteúdos inapropriados e informações equivocadas, tudo o que é publicado, tanto postagens anônimas na comunidade, quanto comentários e também postagens dos profissionais da saúde, passa por uma curadoria antes de ser aprovado. Os critérios levados em consideração são: não ser ofensivo, agressivo ou preconceituoso, preservar o anonimato, ter um teor positivo e empático. Com relação aos conteúdos profissionais, é levado em consideração se o material traz um conteúdo relevante e que de fato visa ajudar e se não é uma autopromoção do profissional.

O nome “Sunas” possui dois significados: primeiro, utilizado como gíria, que significa “estar de boa, tranquilo e sossegado”. É exatamente esse sentimento que a plataforma deseja para seus usuários. Segundo: “Suna”, palavra árabe, significa “caminho trilhado”, logo, Suna do profeta significa o caminho trilhado pelo profeta.

Quer fazer parte dessa comunidade? Acesse: https://www.sunas.com.br/.

 

 

Sobre o Sunas:

O Sunas é uma plataforma de saúde emocional totalmente gratuita que busca unir pessoas que vivenciam os mesmos problemas através de um espaço seguro e anônimo. Assim os usuários podem desabafar, partilhar sentimentos e experiências, além de receber o apoio de profissionais da saúde, como psicólogos. Esses por sua vez interagem com os usuários através de conteúdosrelacionados saúde mental, disponibilizados por meio de texto, vídeo e podcast.

Criada em março de 2020 por Sarah Pires, a startup social é incubada pelo Instituto Fazendo Acontecer – ONG de Educação Empreendedora e incubadora de startups sociais. Atualmente, o Sunas já conta com mais de 340 membros e 74 profissionais da saúde cadastrados, destinados a facultar conteúdos focados nas questões trazidas pelas pessoas da comunidade.

Sarah Pires

Empreendedora social, Sarah fundou o Sunas em março de 2020 e atualmente é sócia majoritáriaFormada em Publicidade e Propaganda pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Sarah concluiu a faculdade e se tornou empreendedora, liderando o Sunas. Compreensiva, empática e determinada, Sarah tem como propósito de vida ajudar as pessoas e desde pequena é o que tem feito com familiares e amigos.

Publicidade:
Anterior Online Slot Myths Debunked 
Próxima Tereos recebe selo ‘Empresa Amiga do Esporte’