FERIADO PROLONGADO NA PANDEMIA: CONSCIÊNCIA, REPONSABILIDADE E CUIDADOS REDOBRADOS

Nas localidades onde é possível viajar, seguindo os protocolos de prevenção à covid-19, condutores devem adotar as recomendações de segurança antes de encarar a estrada

Curitiba, setembro de 2020 – Feriado da Semana da Pátria chegando e condutores de todo o país começam a programar viagens depois de vários meses de isolamento.

Mas, antes de sair de casa, é preciso conferir as permissões de cada localidade. No Estado do Paraná, por exemplo, foi publicada uma Resolução de nº 978/2020, com recomendação de medidas restritivas nas celebrações da Semana da Pátria, para evitar aglomerações.  A publicação da Secretaria de Saúde do Estado recomenda que a população e autoridades se abstenham de realizar ou participar de qualquer evento alusivo à Semana da Pátria.

“Desfiles, paradas ou demonstrações e demais ações devem ser evitados por todos; as recomendações seguem as mesmas desde o início da pandemia. Precisamos reforçar o isolamento e diminuir a circulação de pessoas para que possamos passar por tudo isso o mais rápido possível”, disse em nota o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Para as localidades nas quais é possível viajar, mantendo os cuidados preventivos à covid-19, é importante seguir as recomendações de segurança da Polícia Rodoviária Federal, que indica fazer o planejamento antecipado da viagem, a revisão do veículo, programar pausas para descanso durante a condução, usar cinto de segurança e ter atenção redobrada, observando as sinalizações que indicam os limites de velocidade e as condições de ultrapassagem.

Velocidade incompatível com a via e ultrapassagens irregulares e perigosas estão entre as maiores causas de acidentes no feriado prolongado do ano passado.

Para não fazer parte das estatísticas, a orientação é simples: dirija com responsabilidade e obedeça aos limites de velocidade das vias. Luiz Gustavo Campos, diretor e especialista em trânsito da Perkons, empresa que desenvolve e aplica tecnologia para a segurança no trânsito, conta que os radares, como são conhecidos os equipamentos de fiscalização eletrônica de trânsito, acabam por inibir o condutor a praticar altas velocidades, induzindo-o a respeitar o limite imposto em cada via.

“Além disso, muitos desses dispositivos possuem outras funções, como registrar avanço de sinal vermelho, circulação em faixa exclusiva e conversões proibidas; sempre com o objetivo de tornar as vias mais humanas e seguras para todos”.

Campos também lembra que o momento que o mundo todo está vivendo reforça a necessidade de pensarmos coletivamente.

“Assim como no trânsito, onde o coletivo deve sempre ser priorizado, a pandemia veio nos mostrar que atitudes individuais afetam enormemente a sociedade como o todo. Cada indivíduo precisa refletir sobre seu comportamento, quanto usuário das ruas e vias e quanto cidadão, tanto para reduzir o número de vítimas no trânsito como para frear o avanço da covid-19. Mais do que nunca pedimos consciência, respeito e cuidados redobrados”, acrescenta.

Publicidade:
Anterior CONSULTAS FREQUENTES AO PEDIATRA PREVINEM DOENÇAS NA INFÂNCIA
Próxima GUAÍRA: Prefeitura e PM farão operações para evitar aglomerações