Como o Krav Magá pode ajudar nos estímulos hormonais

Luta impulsiona a produção do hormônio do crescimento e auxilia no equilíbrio físico

Na arte do Krav Magá, golpes rápidos e precisos são utilizados, trabalhando a agilidade, flexibilidade e reflexo do corpo. Além disso, também ajuda no desenvolvimento da preparação física, rapidez e equilíbrio. Por ter movimentos rápidos e muito variados, uma aula de uma hora pode chegar a queimar até 800 kcal.

Mas como funcionam os hormônios dentro desse sistema de exercícios? Como eles vão reagir dentro corpo para gerar estímulos hormonais?

A série de movimentos que a luta oferece tem a capacidade de gerar um estresse metabólico, ou seja, ela promove a contração muscular, que é uma espécie de machucado nas fibras musculares. Feito de forma correta, acarreta a liberação de testosterona, do GH, que é o hormônio do crescimento, e também auxilia na regulação dos hormônios de estrogênio e progesterona.

E como isso acontece? Para ganhar tônus muscular e alguma definição, os exercícios promovem essa contração muscular e elas sinalizam para o corpo a liberação da mTOR, proteína responsável por colaborar na síntese de proteína e com o ganho de massa muscular.

O segundo mecanismo é o avanço da resposta hormonal, que aumenta a liberação do GH, produzido pela glândula hipófise localizada na base do crânio, e desempenha um importante papel no corpo humano. Como na fase adulta o corpo humano reduz a produção de GH em até 50% e na terceira idade, a produção é de apenas 20%, os exercícios ajudam a aumentar a produção do hormônio de forma natural, ajudando a evitar complicações futuras.

Avigdor Zalmon, presidente da Federação Internacional de Krav Magá e responsável pelo ensino da arte no Estado de São Paulo, dá 5 dicas de como os exercícios que compõem o treinamento da luta ajudam neste estímulo hormonal:

1. Ganho de massa muscular, estimulando o IGF1 – hormônio semelhante a insulina, no qual pega o açúcar que está no sangue e envia para o músculo, regenerando após a microlesão do exercício.

2. Auxilia na síntese óssea. Para a grande maioria das mulheres, após os 40 anos, os níveis de estrogênio são desregulados devido a pré-menopausa. Isso pode acarretar numa perda da massa óssea, causando osteoporose e aumentando a probabilidade de fraturas.
3. O GH não atua apenas de forma anabólica, mas também promove o catabolismo, que consiste na quebra e queima de moléculas de gordura, ajudando a emagrecer.

4. Reestabelece o EPOC (Excesso de Consumo de Oxigênio Pós-Exercício), ou seja, o efeito que mantém o metabolismo acelerado mesmo após o encerramento da atividade física, pois o corpo precisa reequilibrar os hormônios, reabastecer seus estoques de combustível e reparar células e tecidos musculares danificados para ajudá-lo a retornar ao seu estado normal.

5. Libera a testosterona que também ajuda nos fatores acima, porém, mais importante que isso, para mulheres acima dos 40 anos, melhora e enfraquece os sintomas da menopausa.

Serviço
Federação Internacional de Krav Magá
Site: kravmaga.org.br
YouTube: Federação Internacional de Krav Magá

Publicidade:
Anterior O impacto da IOT na manutenção do ar condicionado
Próxima Descomplicando o crédito é o assunto que fecha o evento online sobre a retomada das atividades dos restaurantes em São Paulo