30 milhões de pessoas em todo o mundo adquiriram habilidades digitais durante a pandemia de Covid-19

Microsoft e LinkedIn lançam próximo estágio da parceria para ajudar profissionais a encontrarem novas oportunidades e se ajustarem a uma economia baseada em habilidades digitais

A Microsoft Corporation em parceria com o LinkedIn anunciou nesta terça-feira (30.03) que ajudou mais de 30 milhões de pessoas em 249 países e territórios a ter acesso a habilidades digitais, superando a meta inicial de 25 milhões firmada em junho do ano passado. Agora, as empresas estão estendendo o compromisso e manterão o programa de educação, que inclui diversos cursos de capacitação gratuitos, até  dezembro de 2021.

De trabalhadores de fábrica a profissionais de varejo e motoristas de caminhão, milhões de pessoas recorreram às trilhas de aprendizagem online do LinkedIn, Microsoft e GitHub, durante a pandemia para que pudessem se preparar e desenvolver novas habilidades para as funções mais requisitadas do momento, incluindo atendimento ao cliente, gerenciamento de projetos e análise de dados.

O anúncio, detalhado no Blog Oficial da Microsoft, baseia-se nos esforços das empresas para apoiar os profissionais que querem desenvolver suas carreiras ou encontrar um novo trabalho, estendendo durante 2021 os cursos gratuitos LinkedIn Learning e Microsoft Learn e certificações de baixo custo que se alinham aos 10 empregos mais demandados no Brasil.

O próximo estágio da iniciativa estabelece uma nova base para uma economia focada em habilidades por meio de um conjunto de novas ferramentas para conectar candidatos qualificados a empregos e empregadores.

No Brasil, como parte do programa Global Skilling, o Ministério da Economia anunciou em outubro de 2020, a Escola do Trabalhador 4.0, uma plataforma de ensino remoto desenvolvida pela sua Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (SEPEC/ME), em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a ONG Softex.

O objetivo é  atender 5.5 milhões de candidatos a emprego até 2023, e a Microsoft ainda irá disponibilizar 58 instrutores para oferecer orientação personalizada para até 315 mil pessoas. Até o momento, a iniciativa Global Skilling já conta com 1.872.270 pessoas inscritas nas diversas rotas de aprendizagem do Brasil, entre elas: atendimento ao cliente, gerente de projeto e representante de vendas são as que receberam mais inscrições; na América Latina, Serviço ao Cliente, Analista de Dados e Suporte de TI/Suporte técnico são as habilidades com maior demanda.

No ano passado, vimos a pandemia atingir as pessoas com menos condições de suportar a situação, disse o presidente da Microsoft, Brad Smith. “Estamos dobrando esforços no LinkedIn e em toda a Microsoft para apoiar um mercado de trabalho baseado em habilidades mais inclusivas criando mais alternativas, maior flexibilidade e caminhos de aprendizagem acessíveis que os conectem mais prontamente a novos empregos”.

O LinkedIn planeja ajudar 250 mil empresas a fazer contratações baseadas em habilidades neste ano por meio de produtos de contratação novos e existentes. A empresa está oferecendo novas maneiras para que os profissionais demonstrarem suas habilidades e diferentes ferramentas para que os empregadores se conectem aos candidatos com base em suas competências, incluindo:

  • Novos recursos expressivos, inclusivos e personalizados no perfil do LinkedIn que ajudarão as pessoas a compartilharem mais sobre si mesmas, suas carreiras e seus objetivos de forma mais autêntica e envolvente. Isso inclui o  Cover Story – recurso que permite uma adaptação da sua foto de perfil com um vídeo interativo. Cerca de 75% dos recrutadores e gerentes de Recursos Humanos  acreditam que um currículo padrão é insuficiente na avaliação das soft skills de um candidato e quase 80% acham que o vídeo se tornou mais importante quando se trata de selecionar profissionais *
  • Destaque para o conteúdo e alcance de mais pessoas com o Modo de Criação, recurso voltado para os criadores de conteúdo que publicam regularmente percepções exclusivas e que estão trabalhando para aumentar o número de seguidores na rede. Com esta funcionalidade, é possível adicionar o botão “Seguir”, compartilhar mais sobre seus conhecimentos adicionando hashtags na parte superior de seus perfis – por exemplo #design ou #mentoria – e melhorar a exibição das informações relevantes com a alteração da ordem nas seções que mostram os destaques e atividades da conta.
  • Expansão dos negócios com a apresentação dos seus serviços – Freelancers e proprietários de pequenas empresas poderão criar uma Página de Serviços diretamente de seus perfis, listando as atividades que oferecem para ajudar a atrair novos clientes. Os serviços de listados oferecem aos usuários mais alcance para a comunidade global do LinkedIn de quase 740 milhões de pessoas. Nos próximos meses, adicionaremos mais maneiras de gerenciar as funções e  interações de compradores nessas páginas. Em breve, será possível também fazer avaliações e comentários diretamente.
  • O acesso estendido ao Gráfico de Habilidades do LinkedIn (disponível em inglês) ajudará a criar uma linguagem de habilidades comum para indivíduos, empregadores, instituições de ensino e agências governamentais que auxiliará na melhoria do planejamento da força de trabalho, na contratação e dos programas de desenvolvimento.

“A forma como as pessoas são contratadas não está funcionando. Muitas vezes esta contratação é baseada no último trabalho que a pessoa teve, na graduação que ela possui ou mesmo nas pessoas que conhece. No LinkedIn, queremos mudar isso para que os processos se tornem mais justos, mais dinâmicos e, não menos importante, mais impactantes no sucesso a longo prazo não apenas dos profissionais e das empresas, mas também das economias e sociedades. Isso começa com o entendimento melhor das habilidades que cada um tem e precisa, mas também exige que as companhias contratem com base em competências e não em experiências ou diplomas. É por isso que este ano estamos estendendo nosso compromisso para uma contratação realmente focada no conhecimento dos candidatos”, afirma Ryan Roslansky, CEO do LinkedIn.

Sobre a Microsoft
A Microsoft (Nasdaq “MSFT” @microsoft) habilita a transformação digital na era da nuvem inteligente e da fronteira inteligente. A missão da Microsoft é empoderar cada pessoa e organização no planeta a conquistar mais. A empresa está no Brasil há 32 anos e é uma das 120 subsidiárias da Microsoft Corporation, fundada em 1975. Em 2019, a empresa investiu mais de R$ 48 milhões levando tecnologia gratuitamente para 2.038 ONGs no Brasil, beneficiando vários projetos sociais. Desde 2011, a Microsoft já apoiou mais de 7.100 startups no Brasil por meio de doações de mais de US$ 200 milhões em créditos de nuvem.

Sobre o LinkedIn
O LinkedIn é a maior rede social profissional do mundo.  Estamos presentes em mais de 200 países e contamos com mais de 740 milhões de usuários, sendo deles 47 milhões de brasileiros. Ajudamos a conectar os profissionais do mundo a oportunidades de emprego e a transformar a forma com que as empresas contratam, divulgam suas marcas e vendem. Nossa visão é criar oportunidades econômicas para todos os usuários do mercado de trabalho.

 

*Metodologia da pesquisa: A Censuswide realizou pesquisas online em nome do LinkedIn entre os dias 25 de fevereiro e 2 de março de 2021, com 1.009 Gerentes de Contratação e 2.101 Candidatos a Emprego, com idades entre 18 e 69 anos, nos EUA.

Anterior Terapia de casal: como identificar o relacionamento abusivo?
Próxima Eretrol: melhor remédio natural para disfunção erétil