Confira os 5 erros mais comuns ao solicitar um empréstimo


Foto de Ketut Subiyanto no Pexels

Quando precisamos de dinheiro para fazer um investimento nos negócios, realizar um sonho ou solucionar uma situação de emergência, a solicitação de empréstimo é uma das primeiras alternativas que vêm à nossa mente. Mas as altas taxas de juros e os inúmeros detalhes que envolvem esse tipo de transação podem acabar gerando dúvidas e, consequentemente, erros.

Pensando nisso, hoje vamos falar sobre os cinco principais erros cometidos ao solicitar crédito pessoal ou empréstimo para empresa. Continue acompanhando!

1. Não comparar diferentes instituições financeiras

Um dos passos em falso mais comuns na hora de solicitar crédito é aceitar o primeiro acordo que aparece sem pesquisar outras instituições financeiras.

É essencial pesquisar o maior número de credores possíveis antes de bater o martelo. Uma alternativa importante para poupar tempo e comparar diferentes propostas é a simulação de empréstimo online. Ela pode esclarecer dúvidas sobre quais acordos oferecem melhores condições de pagamento e taxas de juros mais justas.

2. Pegar um valor além do que você pode pagar

Outro erro recorrente quando o assunto é pedir um empréstimo, é assumir uma dívida maior do que o que você pode pagar.

É importante lembrar que esse tipo de crédito é uma dívida de longo prazo. Isso exige muito planejamento e disciplina e é importante que o pagamento não comprometa a sua renda mensal. Afinal, você precisa ter dinheiro suficiente para outras despesas igualmente importantes e para os momentos de lazer também, no caso de pessoa física.

Arcar com parcelas muito altas pode levá-lo à inadimplência e acabar fazendo do empréstimo um novo problema, em vez de uma solução.

3. Não ler o contrato com atenção

Ler o contrato detalhadamente é um dos passos mais importantes para garantir uma transação segura e livre de imprevistos e impedir outros percalços no caminho. Isso vale tanto para empréstimo pessoal quanto para empresas. E esse é um ponto que muitas pessoas costumam subestimar no momento da adesão de uma proposta de crédito. Por isso, não se esqueça de avaliar os seguintes pontos ao ler o seu contrato:

  • Custo Efetivo Total (CET);
  • Taxa de juros;
  • Multas por atraso;
  • Prazo para pagamento;
  • Possibilidade de antecipação de parcelas;
  • Possibilidade de renegociação;
  • Como será o envio dos boletos;
  • Em que sistema poderá consultar o progresso de quitação da dívida;
  • Quais são os canais de atendimento da instituição credora;
  • O que acontece em caso de inadimplência.

Ter todos esses pontos em mente no momento da leitura facilitará a sua decisão sobre as vantagens de um empréstimo “x” em detrimento de um “y”, por exemplo. E essa análise o ajudará a saber se a proposta cabe no seu bolso e vai ao encontro de suas necessidades. 

4. Ignorar o Custo Efetivo Total e prestar atenção só nas taxas de juros

Outra atitude equivocada no momento da análise da proposta de empréstimo é se basear somente nas taxas de juros e ignorar o Custo Efetivo Total da solicitação. Esse custo envolve todos os encargos e outros tipos de taxa que compõem a dívida total. E o cálculo de tudo isso deve ser informado pelo banco escolhido.

É fundamental prestar atenção nesse detalhe, porque, às vezes, um crédito com juros menores pode ter um CET mais alto do que outras opções com juros maiores. Então, lembre-se de sempre checar a somatória em vez dos números isolados.

5. Não elaborar um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é uma etapa essencial para qualquer pessoa que pretende fazer empréstimo.

Criar uma tabela elencando todos os gastos atuais, a sua renda mensal e a quantia destinada ao pagamento da dívida e ver como isso afeta a sua vida e a sua saúde financeira de um modo geral é crucial para que você consiga aproveitar o melhor do seu crédito sem dores de cabeça.

Liste todos os objetivos para os quais o dinheiro será usado e tente cortar custos menos essenciais. Reduza o número de viagens ou troque o delivery por comida feita em casa, por exemplo. Pequenas atitudes como essas podem fazer diferença quando colocamos tudo na ponta do lápis.

No caso do empréstimo para empresa, todos os gastos e custos enquanto pessoa jurídica também devem ser igualmente calculados e listados em uma planilha, para que você tenha controle sobre a situação financeira de seu negócio. Não esqueça de somar o dinheiro gasto com manutenções preventivas e outras operações periódicas também.

Lembre-se de que com planejamento, disciplina e pesquisa, você pode utilizar o empréstimo ao seu favor. A tomada de crédito é uma saída eficiente, rápida e segura para solucionar seus problemas ou realizar seus sonhos, basta aproveitá-la com organização e responsabilidade para tudo sair como o planejado!

Anterior Riviera: o que você precisa saber sobre o novo queridinho da moda
Próxima 5 receitas indispensáveis para fazer uma festa junina em casa