Como minimizar os impactos do ar-condicionado na saúde da pele e dos cabelos

Uso frequente de ar-condicionado pode deixar a pele seca, causando coceira, vermelhidão e até descamação. Os cabelos ficam opacos, embaraçados e com pontas duplas e as unhas quebradiças
Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

Já comum nos escritórios e ambientes fechados, o uso do ar-condicionado faz parte do cotidiano. Mas, com as altas temperaturas registradas dia e noite em Goiânia nas últimas semanas, até para ficar em casa muita gente apostou no uso frequente do aparelho. Porém, como o aparelho retira a (já escassa) umidade do ambiente, pode causar impactos negativos na saúde da pele, dos cabelos e até das unhas.

De acordo com a médica dermatologista Julyanna Do Valle, a principal medida é usar hidratantes para segurar a umidade e a lubrificação naturais da pele.

“O ar gelado – e direto – retira a lubrificação natural e deixa a pele seca, sem brilho e, muitas vezes causando coceira, vermelhidão e descamação em áreas como rosto, mãos, pernas e pés. Os cabelos tendem a ficar opacos, embaraçados, com pontas duplas e até quebradiços, o que também pode acontecer com as unhas. Pessoas com doenças como rosácea (manchas avermelhadas no rosto, desencadeadas também pelo calor excessivo, psoríase, dermatite atópica e dermatite seborreica (caspa nos cabelos e nas sobrancelhas) podem estar mais sujeitas aos impactos da baixa umidade do ambiente”, afirma a médica.

A solução para isso é usar um bom hidratante para compensar a perda de proteção natural causada pelo ar-condicionado. O melhor momento para aplicá-lo é assim que sair do banho, pois há uma melhor ação dos princípios ativos e retenção da umidade na pele. A hora do banho, inclusive, é fundamental nesse período e, por isso, é necessário evitar banhos quentes e prolongados, já que a alta temperatura resulta em maior desidratação.

Julyanna indica também dar preferência a sabonetes neutros e em pouca quantidade, pois o uso excessivo retira o óleo natural da pele. Ela indica também o uso de cremes hidratantes para as mãos e, é claro, muita hidratação, mantendo sempre por perto uma garrafa de água.

“Para os fios, aplique silicone ou condicionador sem enxágue (leave-in) com agentes protetores que combatem o ressecamento e faça hidratações, no mínimo uma vez por semana. Quando estiver em um ambiente com o aparelho ligado, evite ao máximo prender os cabelos para não favorecer a quebra”, pontua.

Forma correta de instalar o ar-condicionado para minimizar os impactos

A indicação da médica para minimizar os impactos é instalar o aparelho posicionado para que o ar se distribua uniformemente pelo ambiente e de forma que o fluxo não atinja diretamente as pessoas.

“No quarto ou na sala, coloque-o acima do lugar onde os moradores dormem ou sentam. Pode ainda ser usado um umidificador de ar no ambiente para amenizar os efeitos maléficos do ar-condicionado.

Anterior Mercado de beleza cresce durante a pandemia e Estética In Rio marca a volta dos eventos presenciais do setor
Próxima Aprenda a escolher o tênis ideal para cada tipo de atividade física