Pular para o conteúdo
Início » Cerca de 20% dos jovens brasileiros não têm acesso ao ensino médio

Cerca de 20% dos jovens brasileiros não têm acesso ao ensino médio

O relatório “Reimaginar nossos futuros juntos”, que será lançado em 28 de abril, destaca a urgência de um novo contrato social para promover a equidade e o acesso de todos à educação

De 24 a 31 de abril é celebrada a Semana Internacional da Educação. Em comemoração, a UNESCO apresenta na América Latina o relatório “Reimaginar nossos futuros juntos: Um novo contrato social para a educação”. O documento será publicado em português e em espanhol pela Fundação SM.

No Brasil, o lançamento acontecerá em 28 de abril, por ocasião do Dia da Educação. Um evento virtual será organizado com a participação de personalidades como António Nóvoa, professor e pesquisador da Universidade de Lisboa; Marlova Noleto, Diretora e Representante da UNESCO no Brasil; Mayte Ortiz, diretora da Fundação SM; e Veridiana Bertolinni, Gerente de Valor Social da Globo. O encontro será transmitido ao vivo pelo canal da UNESCO no YouTube.

Enfoque em questões urgentes

O relatório enfatiza questões relevantes para um novo contrato social para a educação, com o objetivo de facilitar a equidade e o acesso, como expresso no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS 4). A meta propõe alcançarmos uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade, que significa “promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”. Atualmente, no Brasil, apenas 80% dos jovens chegam ao ensino médio.

Um dos pontos do documento destaca a importância da educação como ferramenta para uma consciência ambiental. Em apenas algumas décadas, passamos de 70% de área florestal para 59%, ou seja, uma perda de 11%. O cenário reforça a necessidade de estratégias urgentes para permitir a implementação do relatório no âmbito escolar.

O relatório afirma ainda que as políticas educacionais devem impulsionar o progresso da aprendizagem individual de cada aluno e a cooperação, em vez de uma avaliação que compare os alunos uns com os outros.

“Mais de 80% dos professores, pais e alunos querem uma educação personalizada. Isto agora é possível com o apoio da pedagogia digital e da inteligência artificial. Podemos garantir que cada aluno receba a educação de qualidade a que tem direito, trabalhe em seu próprio ritmo e seja seu próprio ponto de referência para maximizar seu potencial para ter uma vida próspera. Devemos abordar problemas como o fato de que 40% da população mundial não consegue ter acesso à educação em um idioma que entendem, prejudicando a construção de um sistema educacional resistente para o futuro”, diz o documento.

Além disso, o material apela para esforços urgentes para reorganizar o financiamento da educação em currículos, pedagogias, pesquisa e avaliação, para se concentrar no aprendizado cognitivo-emocional. Olhando para o futuro, o relatório convida os legisladores a investir em programas de pesquisa educacional multidisciplinares, em larga escala, abertos e inclusivos.

Serviço:

Data: 28 de abril de 2022

Horário: 10h às 12h

Local: YouTube da UNESCO

Inscrição: Clique Aqui