Pular para o conteúdo
Início » Como melhorar os investimentos em renda fixa?

Como melhorar os investimentos em renda fixa?

Você é um daqueles investidores conservadores que não tem medo de investir em produtos de renda fixa, mas quer ter retornos mais altos?

Os investimentos de renda fixa mais populares são: tesouros diretos, CDBs, títulos, fundos de renda fixa, LCI, LCA, CRI, CRA e carteiras digitais remuneradas. A produtividade da renda fixa depende da taxa Selic, que, ao mesmo tempo, determinará o custo do CDI, principal medida de produtividade dessa classe de investimento.

O que é renda fixa?

Renda fixa é um investimento com produtividade previsível. Muitas vezes, os indivíduos que compram títulos de renda fixa “emprestam” o dinheiro para outros. Em troca, eles esperam receber uma parte do investimento mais juros no futuro como recompensa pelo tempo de empréstimo do recurso.

A renda fixa é uma opção popular para investidores prudentes porque é menos arriscada e não requer muito capital para começar. Também é aconselhável para aqueles que estão começando a investir agora, pois seus produtos são mais simples e oferecem uma ameaça muito menor à riqueza do investidor.

Como funciona a renda fixa?

Uma vez adquirido um título de renda fixa, você está emprestando dinheiro ao emissor, que pode ser um banco, uma empresa ou mesmo o esquema. Em troca, você recebe uma remuneração durante um período de tempo definido, na forma de juros e/ou correção monetária, e também pode receber parcelas chamadas de resgates.

Por que investir em renda fixa?

A renda fixa é o tipo de investimento mais procurado pelos investidores que buscam uma produtividade e estabilidade mais estáveis. É o primeiro tipo de investimento que você deve fazer se não tiver uma reserva de emergência, por exemplo. É claramente chamada de renda fixa porque tem retornos previsíveis.

Tipos de investimento em renda fixa

Existem muitos tipos de investimentos de renda fixa. Eles são caracterizados por metas, risco, emissor, produtividade e assim por diante. Veja logo abaixo os investimentos de renda fixa que são mais populares:

Poupança 

Os investimentos de renda fixa funcionam como empréstimos. Desta forma, o investidor empresta seu dinheiro ao emissor e promete receber a quantia mais um retorno no futuro. Cada aplicação tem suas próprias regras sobre pontos como termos e rendimentos.

CDB

Um CDB é um investimento que produz retornos na funcionalidade do prazo do investimento. Funciona como uma transação de crédito pessoal, onde o investidor empresta uma parte às instituições financeiras para remuneração futura.

Tesouro direto

O investidor compra um título público por um custo e, algum tempo depois, obtém a mesma parcela mais juros. Ao produzir um título, o Tesouro Direto define o custo de cada unidade, a remuneração a ser paga por ele e a data de vencimento.

LCI e LCA

A LCA é o esquema da lei de crédito para organizações agrícolas. É também uma garantia de renda fixa emitida pelos bancos. A diferença com LCI é a abordagem de investimento. Nesta situação, os fundos são utilizados para financiar ocupações no setor agro-industrial.

Letras de câmbio

Como em todos os tipos de investimentos de renda fixa, a suposição é a mesma: você empresta uma soma de dinheiro ao banco ou organização financeira e, em troca, recebe de volta a parcela emprestada mais os ajustes de juros, em uma data pré-definida no momento do investimento.

CRI/CRA

CRIs e CRAs são similares a outros investimentos de renda fixa: você compra o papel e, em troca de manter os fundos investidos, você obtém um retorno (juros).

Como aumentar o rendimento de investimentos de renda fixa?

Saiba que, ao implementar uma série de ideias simples, você pode obter o melhor retorno viável em seu perfil de investimento. E ter um estudo sobre investimento é quase essencial, portanto, busque livros sobre investimentos.

Comece com algo mais seguro

Um erro que muitos investidores novatos cometem é tentar aumentar os retornos convertendo todo o seu capital em aplicações de alto risco e alto rendimento. Às vezes, meses ou anos de poupança são jogados em uma aplicação de ações ou imobiliária por alguém que não tem nem mesmo um profundo conhecimento do mercado financeiro.

Se você está apenas começando, pense duas vezes antes de procurar por um investimento maior. Produtos de renda fixa, tais como CDBs, LCIs ou LCAs, vão ser superiores no início. Você não precisa começar como um grande investidor. Você só precisa se manter disciplinado com suas finanças e continuar aprendendo tudo o que puder sobre o negócio.

Diversificação: a receita para investir com o melhor rendimento

Você notou que continuamos dizendo que o ideal é manter uma carteira de investimentos, e não apenas um tipo de investimento financeiro? Esta técnica de investimento é chamada de diversificação e é fundamental aumentar as formas de obter bons retornos, especialmente em épocas de turbulência.

Em uma carteira de investimentos, cada aplicação financeira tem sua funcionalidade: uma servirá como defesa, outra servirá para buscar uma produtividade sutilmente preeminente, outra protegerá contra um tipo definido de perigo, e assim por diante. Todos eles, entretanto, respeitarão continuamente seu perfil de investidor e sua tolerância ao risco.

Os investimentos isentos de IR têm o potencial de ser interessantes.

Você sabe se as reivindicações que você faz permanecem isentas de imposto de renda?

Se você ainda não prestou atenção a esta questão, você deve saber que ela tem um impacto direto sobre seus ganhos.

Isto porque o retorno dos vários investimentos de renda fixa segue a taxa de juros básica da economia, a Selic.

Como a Selic está atualmente em 6,5%, um dos níveis mais baixos dos últimos anos, a produtividade bruta dessas aplicações tende a ser menor. Portanto, a opção por investimentos isentos de imposto de renda pode assumir um retorno real maior para você.

Conclusão

Mesmo com cada uma dessas táticas, a gestão de investimentos pode continuar sendo uma tarefa um tanto complexa. 

A proporção de regras e números a serem avaliados pode ser maior do que a média das pessoas que podem lidar com uma calculadora. Nesses casos, é melhor contar através de seu banco. 

Gostou do post? Se estiver com dúvidas sobre algum assunto, entre em contato.