Pular para o conteúdo

Senac Barretos

Programa internacional busca talentos brasileiros para conceder bolsa acadêmica vitalícia

Desafio Rise Global apoia jovens que tenham projetos sociais de impacto em todo o mundo; interessados têm até 25 de janeiro de 2023 para se inscrever 

Da esq. para a dir: Arthur, Ana Beatriz e Kesney são três dos sete vencedores brasileiros
do Programa Rise

De olho nas ideias inovadoras e criativas de jovens em todo o mundo, o Programa Rise oferece bolsa acadêmica vitalícia a mentes brilhantes que se proponham a pensar soluções para problemas de seus países e suas comunidades. Em duas edições até agora, o Rise tem sete vencedores no Brasil, cujos projetos sempre partem de um olhar para o coletivo pensando em impactos sociais positivos, entre eles: Desenvolvimento de um sistema de purificação de água da chuva que usa materiais naturais sustentáveis com o objetivo de torná-la potável a quem não tem acesso a água limpa; Oferta de rede 4G a famílias de uma comunidade carente de São Paulo; Plataforma online com oportunidades educacionais para estudantes de baixa renda. As inscrições para o próximo Desafio Rise Global estão abertas no website do Rise até 25 de janeiro de 2023 e os interessados precisam ter entre 15 e 17 anos e apresentar um projeto que ofereça ideias para melhorar o mundo.

Histórias que inspiram

Além de serem vencedores do Rise no Brasil, Ana Beatriz, Kesney e Arthur têm algo a mais em comum: o sonho de seguir estudando e, de alguma maneira, retornar à sociedade os conhecimentos adquiridos. Apesar de muito jovens, a determinação e o entusiasmo ficam evidentes quando falam do que viveram e do que ainda está por vir.

Kesney Lucas Ferro, de 16 anos, é natural de Alagoas e se mudou para São Paulo aos cinco anos de idade. Ser aluno de Iniciação Científica aos 12 anos e participar de eventos, como algumas Olimpíadas Científicas, são vivências que ajudaram o jovem a ser escolhido como um dos vencedores do Rise em 2022. O projeto “Uma oportunidade para o futuro” é um site programado e desenvolvido por Kesney e que agrega diversas oportunidades para outros jovens que queiram acessar o meio acadêmico com bolsas de estudo. Em 2021, ele foi convidado a participar do MLAB, programa de mentoria online da Universidade de Harvard.

“Por meio desse programa eu consolidei a ideia de que quero estudar fora e tenho como ambição entrar em uma instituição da Ivy League“, revela ao falar do grupo de oito das mais renomadas universidades dos Estados Unidos.

Ana Beatriz Campos, 17 anos, natural de Caieiras (SP), é vencedora da primeira edição do programa Rise, em 2021, com um projeto para ajudar pessoas a encontrarem oportunidades educacionais no Brasil. Sua primeira viagem ao exterior foi para a África do Sul, em um evento mundial do Rise, e essa experiência mudou sua vida por estar em contato com outras jovens meninas que, assim como ela, se destacaram e se esforçam para mudar o mundo por meio da educação. Com tamanha perseverança e dedicação aos estudos, a jovem inspirou sua mãe, Deise, a voltar a estudar: atualmente ela está cursando a graduação em enfermagem. Ana Beatriz sonha em estudar Engenharia Química fora do Brasil e ser uma cientista.

Arthur Lopes Constant, 16 anos, é de Contagem (MG) e sempre teve interesse pela matemática. Ele ganhou diversas medalhas em Olimpíadas Científicas e em 2022, foi selecionado para um curso de verão na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, sua primeira experiência fora do país. Seu envolvimento com os números tem foco especial na estatística enfatizando políticas públicas. A partir do interesse nato e de suas observações da realidade, Arthur estruturou o “projeto.estatistica“, que o consagrou como um dos vencedores do Rise em 2022. O perfil promoveu encontros públicos online para discutir sob o viés de dados estatísticos temas como: fake news, vacinação e políticas públicas.

Inscrições no Desafio Rise Global 2023 e benefícios para vencedores

O programa Rise, promovido pelas entidades Schmidt Futures e Rhodes Trust, recebe inscrições para o Desafio Rise Global 2023 até 25 de janeiro de 2023, às 13h59 (Horário de Brasília) no website do Rise (em inglês). No processo, os candidatos são estimulados a mostrar seu potencial por meio de vídeos, projetos e entrevistas em grupo.

Além da bolsa acadêmica vitalícia, os vencedores do Rise Global ganham apoio individualizado e flexível de acordo com seus objetivos. Entre os benefícios, eles recebem: aconselhamento e apoio na carreira; bolsas de ensino superior; residência de três semanas com outros vencedores do Desafio Rise Global; equipamentos tecnológicos, como laptop ou tablet; acesso a programas especializados, cursos e outras oportunidades de parceiros Rise; entrada na rede global de vencedores.

Sobre o Rise

Rise é um programa que encontra pessoas brilhantes entre 15 e 17 anos, que precisam de oportunidade e oferece apoio vitalício para projetos de impacto social. Desde sua primeira edição, em 2020, o Rise deu as boas-vindas a mais de 150.000 pessoas de mais de 170 países à sua comunidade e selecionou 200 vencedores de 69 países. São jovens que demonstraram seu brilhantismo por meio de distintos projetos, desde tornar a educação mais acessível, passando pela mitigação do aquecimento global até o desenvolvimento de ferramentas para detectar melhor o câncer. Para mais informações sobre o Rise, visite o site: www.risefortheworld.org.

Sobre a Schmidt Futures

A Schmidt Futures aposta cedo em pessoas excepcionais que tornam o mundo melhor. Fundada por Eric e Wendy Schmidt, a Schmidt Futures é uma iniciativa filantrópica que reúne pessoas talentosas em redes para testar suas ideias e resolver problemas difíceis na ciência e na sociedade. Para saber mais, visite: https://www.schmidtfutures.com.

Sobre o Rhodes Trust

O Rhodes Trust, sediado na Universidade de Oxford, constrói um mundo melhor por meio de programas globais de associação que desenvolvem e conectam pessoas compassivas, inovadoras e de espírito público comprometidas em resolver os desafios da humanidade. O programa carro-chefe, estabelecido em 1903, é o Rhodes Scholarship, a maior bolsa de pós-graduação do mundo. Cerca de 8.000 acadêmicos Rhodes passaram a servir em entidades governamentais, de educação, artes, ONGs, comércio, pesquisa e outros setores.