Pular para o conteúdo

Senac Barretos

Dez dicas de economia e segurança ao fazer a decoração de Natal

Distribuidora alerta para os perigos com o manuseio de decorações próximas à rede elétrica e reforça ações de segurança que valem para o ano todo

Casas e comércios decorados, árvores montadas, pisca-piscas iluminando as ruas: o Natal chegou e, junto com ele, a necessidade de não descuidar da segurança com a decoração. Por isso, a CPFL Energia, por meio da campanha Guardião da Vida, orienta sobre a montagem das decorações, as condições das instalações elétricas e, sobretudo, ações que não devem ser adotadas ao instalar os enfeites.

Entre as principais dicas de segurança está a verificação da situação dos fios dos pisca-piscas e das fitas de LED, pois é comum que os cabos de enfeites guardados fiquem ressecados ou rompidos. Nestas condições, a CPFL recomenda a compra de um novo enfeite para evitar choques elétricos, curtos-circuitos e até incêndios.

“Vale reforçar que, quando falamos de cuidados com a rede elétrica falamos também sobre economia de energia. Uma instalação mal planejada pode gerar mais custos ou acidentes que danificam aparelhos e podem levar à morte. São orientações que valem não apenas para este período, mas para o ano todo”, afirma Marcos Victor Lopes, gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia.

A CPFL não recomenda a utilização de benjamim ou emenda de fios, já que pode acarretar superaquecimento. De acordo com a distribuidora, uma fiação defeituosa ou solta, somada a uma sobrecarga adicional, é causa comum de danos graves, choques e até a queima da fiação elétrica, com risco de incêndios. Em caso de dúvidas, a recomendação é procurar ajuda de um eletricista.

Economia de energia. Com o tempo mais seco e as temperaturas mais altas, a economia no consumo de energia deve ser mantida, mesmo durante as festas de fim de ano. Priorize os enfeites que não usem energia de maneira excessiva. Se decidir usá-los, evite deixar ligados por muito tempo.

Vale lembrar que as lâmpadas, em geral, são uma das vilãs da conta de energia, já que representam entre 5% e 15% do consumo. Por isso, é importante apagar as lâmpadas dos cômodos desocupados e substituir os modelos convencionais por LED, mais econômicos e eficientes.

Confira dez dicas da campanha Guardião da Vida na hora de escolher e instalar a decoração de Natal e Réveillon:

1. Sempre faça a instalação das luzes de Natal com a energia desligada e tome cuidado com as crianças. Elas se sentem atraídas pelas lâmpadas e podem sofrer acidentes elétricos ao manusearem indevidamente os enfeites;

2. Não utilize adaptadores de tomadas e tenha cuidado para não ultrapassar o limite de carga da tomada que liga as lâmpadas.

3. As luzes dos pisca-pisca dão um charme a mais. Mas, sabemos que eles ficam por muito tempo na gaveta. Por isso, confira o estado dos fios guardados: em que condição estão? Ressecados? Rompidos? É comum que os cabos de enfeites fiquem danificados. Quando for assim, compre um novo enfeite para não correr riscos de choques elétricos, curtos-circuitos e até incêndios.

4. Para o comércio ou mesmo as residências com enfeites na fachada, é necessário manter uma distância segura entre a decoração externa e a rede de distribuição de energia elétrica da CPFL.

5. Distribuir entre diferentes pontos da casa o consumo de energia gerado pela decoração natalina diminui a possibilidade de uma faísca devida à sobrecarga ou superaquecimento dos cabos.

6. Alguns tipos de lâmpadas aquecem, evite o contato delas com objetos e enfeites inflamáveis como cortinas e tapetes.

7. As luzes devem ser desligadas quando não houver alguém na casa ou se os moradores estiverem dormindo. Por serem fontes de calor, as luzes necessitam de acompanhamento contínuo.

8.  Adquira produtos certificados com o selo do Inmetro em lojas especializadas e utilize iluminação à prova d’água em ambiente externo.

9. Não instale a decoração natalina com mãos ou pés molhados, pois podem gerar risco de choque.

10. Os enfeites também devem ser bem afixados, de forma que não arrebentem durante um temporal, vindo a ser lançados na rede e podendo provocar um curto-circuito. No caso de dúvidas sobre a instalação externa, consulte sempre sua distribuidora de energia.

Dica primordial: Não se arrisque. Na dúvida, consulte um eletricista.

Sobre a CPFL Energia. A CPFL Energia atua no setor elétrico nos segmentos de distribuição, geração, transmissão, comercialização e serviços. O Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior empresa de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês. Em 2022 a companhia completou 110 anos mostrando que está pronta para os desafios do futuro.

Focada em uma forma mais sustentável de produzir energia, tem na CPFL Renováveis uma das maiores empresas de geração da América Latina a partir de fontes alternativas, com um portfólio baseado em fontes limpas como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Em geração, é a terceira maior agente privada do País, com capacidade instalada de 4.303 MW.

Com 14% de participação, a CPFL Energia é uma das maiores empresas no mercado de distribuição, totalizando mais de 10 milhões de clientes em 687 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 4%. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da B3. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.