CFM propõe plano para interiorização e carreira nos moldes da de juiz

O Conselho Federal de Medicina propôs na última sexta-feira a criação de uma carreira federal de médico, que seguiria os moldes da carreira de juiz. O cargo exigiria dedicação exclusiva e poderia ser solução para a carência de profissionais em áreas mais carentes do Brasil, segundo o CFM. Para o conselho, ao contrário do que diz o Ministério da Saúde, há médicos em número suficiente para atender à demanda brasileira.
CFM propõe plano para interiorização e carreira nos moldes da de juiz
CFM propõe plano para interiorização e carreira nos moldes da de juiz
Veja o vídeo no final da matéria

O Conselho Federal de Medicina propôs na última sexta-feira a criação de uma carreira federal de médico, que seguiria os moldes da carreira de juiz. O cargo exigiria dedicação exclusiva e poderia ser solução para a carência de profissionais em áreas mais carentes do Brasil, segundo o CFM. Para o conselho, ao contrário do que diz o Ministério da Saúde, há médicos em número suficiente para atender à demanda brasileira.

Pela proposta, entregue ao Ministério da Saúde e a parlamentares, o governo criaria o Programa de Interiorização do Médico Brasileiro, em caráter emergencial e transitório, com duração de 36 meses, e levaria os profissionais para cidades com até 50 mil habitantes, nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste

O plano destinado a fixar médicos em pequenas cidades, inclui melhorias em infraestrutura, instalação de Unidades de Pronto Atendimento e de laboratórios de análises clínicas. O Ministério da Saúde contrataria médicos provisoriamente.

Ao fim dos 36 meses, a proposta sugere que a criação de uma carreira de Estado, nos moldes da carreira de juiz, para ter dedicação exclusiva ao serviço público e trabalhar 40 horas semanais.

“Com um plano de cargos, carreiras e salários a gente acha que coloca em lugares remotos médicos, que teriam perspectiva de uma carreira até chegar em alguns postos em cidades maiores e até mesmo em capitais”, avaliou Emmanuel Cavalcanti , um dos vice-presidentes do conselho.

A entidade de classe propõe também a criação de carreira federal para enfermeiros, dentistas, farmacêuticos e bioquímicos.

Recentemente, o Ministério da Saúde disse que pretende trazer 6 mil médicos cubanos para atuar nas áreas mais carentes do Brasil. Além disso, o governo estuda atrair médicos espanhóis e portugueses. Para o ministério, faltam médicos no Brasil. O conselho de medicina não concorda e sustenta que há médicos em número suficiente para suprir a demanda.

De acordo com o Ministério da Saúde o plano proposto pelo conselho será avaliado, embora tenha adotado políticas para valorizar o profissional e levá-lo para regiões com déficit de profissionais.

Agência Brasil

Veja o vídeo:

“Carreira de Estado para o médico do SUS. É bom para a saúde, é bom para o Brasil”. Esse é o mote da campanha em defesa dessa proposta, que foi lançada na terceira semana de maio de 2013 pelos Conselhos de Medicina. O esforço tem como meta principal ampliar o conhecimento em torno dessa ideia, apontada pelas entidades de classe como a “saída” para resolver os problemas em níveis assistenciais em um país “que tem urgência de ser bem tratado”.

Publicidade:
Anterior APAS projeta crescimento de 5% nas vendas dos itens de festa junina
Próxima Sucen regional elogia combate da dengue em Guaíra