Não há como falar da cadeia de suprimentos de uma empresa, sem mencionar uma Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management). A gestão da Cadeia de suprimento consiste do gerenciamento das atividades que promovem o fluxo de bens e serviços de uma empresa até seu consumidor final.

Embora muitas vezes tenha sido confundida com as atividades de logística, o seu conceito é muito mais amplo. A Logística pode ser considerada como um importante elo da cadeia de suprimentos, mas não o representa como um todo.

Enquanto a logística trata dos processos de armazenamento e do transporte de produtos até o cliente final, a Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM) engloba atividades de gestão do fluxo de produtos e serviços de uma empresa.

Portanto, são atividades que vão desde a seleção de fornecedores até a logística reversa de produtos para a empresa.

Ou seja, a SCM inicia-se antes mesmo de existir a compra da matéria prima e estende-se até depois da entrega. Em alguns casos, até o descarte do produto, como é o caso das baterias automotivas, por exemplo.

Todas as atividades são feitas com foco cada vez maior no cliente, que é a razão de ser da empresa. Mas, qual a importância real da cadeia de suprimentos da ótica empresarial? Quer descobrir? Continue lendo que temos informações para lá de novas para esse tema.

1) Redução de custos

Diz o ditado popular que o peixe morre pela boca. E uma analogia que ficamos à vontade de fazer, é a de que empresas morrem pelos custos. Toda empresa precisa manter-se competitiva para sobreviver, portanto, deve encontrar formas de otimizar a produção e reduzir custos.

Por isso, o primeiro tópico dessa lista não poderia ser diferente. Uma das principais vantagens de se ter uma cadeia de suprimentos efetiva em sua empresa é a redução de custos.

Essa redução de custos por meio da SCM se dá de diversas maneiras, veja algumas delas a seguir.

  • Ganhos e economia de escala

Quando se tem uma boa gestão de suprimentos, com parcerias estratégicas com fornecedores, é possível negociar maiores quantidades a um menor preço, gerando economia.

  • Redução de custos de transporte

Com lotes melhor dimensionados pela SCM, é possível que a empresa calcule e encontre soluções mais econômicas em transportes. São muitas as alternativas, desde divisão de cargas, aproveitamento de rotas e até localização de distribuidores.

  • Redução de custo com armazenamento

Do mesmo modo, o fato de comprar e entregar na quantidade certa e na hora certa, também reduz custos com armazenamento. O giro dos produtos é maior e o tempo que os recursos permanecem parados é bem menor, diminuindo assim o custo com estoques.

2) Maior previsibilidade e confiabilidade em todas as etapas do fornecimento

Uma das atividades que fazem parte da cadeia de suprimentos é a seleção de fornecedores. Muitas vezes, é realizado o desenvolvimento de fornecedores, com parcerias que permitem vantagens às empresas selecionadas. Essas vantagens vão desde incentivos fiscais, contratos de longo prazo, compartilhamento de recursos e até mesmo a instalação de fornecedores dentro da mesma planta industrial.

Esse nível de parceria permite uma maior previsibilidade de fornecimento. Além disso a empresa nunca vai ficar refém de apenas um fornecedor, aumentando seu poder de barganha.

O código de barras é muito importante em todo o processo, leia mais sobre códigos de barras em:

https://codigosdebarrasbrasil.com.br

Com um fornecimento mais estruturado, todas as etapas do processo podem fluir e o gerenciamento da produção terá menos gargalos. Desse modo, o fornecimento do produto para o consumidor será favorecido, aumentando o nível de serviço e a satisfação do usuário.

Os consumidores passam a confiar mais na empresa e comprar sem sustos. Claro que para isso, a logística deve ser integrada a toda a estratégia.

Em tempos que um post em rede social pode aniquilar a imagem de uma empresa, ter baixos prazos de entrega é um grande diferencial. Aliás, é sobre isso que vamos falar detalhadamente no próximo tópico.

3) Aumento nas vendas e valorização da marca

Não é algo muito intuitivo ligar cadeia de suprimentos ao valor da marca, mas vamos por partes. Em primeiro lugar, sabemos que os consumidores estão na internet. Grupos de Facebook e WhatsApp, sites como Reclame Aqui e as próprias mídias sociais da empresa funcionam com canais de reclamação contra empresas.

Uma empresa com uma boa gestão de sua cadeia de suprimentos, que consegue receber, produzir e entregar seus produtos aos consumidores no prazo combinado, ou até mesmo surpreendê-los com prazos diferenciados e logística reversa de produtos, tem grandes chances de construir uma boa reputação na internet.

Seus clientes se tornam seus maiores divulgadores e com o marketing positivo a imagem da empresa se destaca. Com isso, há uma tendência ao aumento das vendas e no médio prazo, uma valorização da marca. Bingo!

Afinal, ninguém quer comprar de uma empresa que atrasa suas entregas. Muito menos de empresas que dificultam a devolução de um produto que não serviu. A SCM evita que esses e outros problemas aconteçam.

4) Qualidade dos produtos e serviços

Aqui também falaremos do desenvolvimento de fornecedores, embora se saiba que nem somente de fornecimento é feita a cadeia de suprimentos. No entanto, fornecedores acabam sendo grandes desafios e causando, na prática, terríveis gargalos de produção.

Quando no planejamento estratégico da empresa, a gestão da cadeia de suprimentos permite que mais e melhores fornecedores sejam descobertos, há maior garantia da qualidade do produto final.

Sem oscilações do padrão de qualidade de fornecedores e também contando com o transporte adequado dos produtos, reduz-se consideravelmente as perdas em produtos não conformes.

5) Proteção (hedge) contra oscilações do mercado

Mesmo que a empresa tenha uma excelente capacidade produtiva e fornecedores engajados, ainda existirá um certo grau de imprevisibilidade no suprimento.

Por exemplo, não há como prever casos como enchentes e outros desastres naturais que podem afetar as matrizes de seus fornecedores ou as estradas. É certo que eventos sociais ou manifestações e greves podem, da noite para o dia, jogar por terra todo um planejamento de logística.

Quando há uma boa gestão da cadeia de suprimentos, o cálculo dos estoques mínimos e de segurança permitem que a empresa continue suas atividades, mesmo com fatores externos que impossibilitem o fornecimento.

Essa é uma das atividades realizada pela cadeia de suprimentos. Garantir que exista em estoque uma quantidade de produtos, em várias fases do processo produtivo, para que a empresa não sofra impactos significativos.

Isso protege a empresa de perdas materiais e é mesmo de maiores prejuízos, como com ações judiciais, dependendo da área que atue.