Habilidades transversais são diferenciais que ajudam o profissional a se fixar no mercado

Conjunto de competências não técnicas permite melhor atuação em qualquer área
Crédito: divulgação
Crédito: divulgação

Ano após ano, é possível encontrar cada vez mais graduados que não seguem carreira no que foram formados. Esse cenário tão comum se dá por motivos que vão muito além da superpopulação, que faz com que as vagas em todas as áreas sejam mais escassas.

Esse desencontro ocorre, em boa parte, porque a realidade do trabalho, que não foi exposta durante a formação, faz com que a rotina de real na área estudada não seja como o imaginado durante o período acadêmico, exigindo uma mudança, mesmo depois de já estar com o diploma na mão.

É muito comum também encontrar profissionais ativos, que cumprem com excelência o trabalho para o qual estudaram, estão bem remunerados, porém não apresentam prazer afetivo dentro da atual função.

Isso porque as habilidades técnicas, muito incentivadas e valorizadas, não formam um profissional competitivo. E, por melhor que o indivíduo seja em desempenhar as funções que aprendeu, vai continuar enfrentando diversos desafios que, para se manter ou mudar de segmentação, vão exigir outras habilidades: as transversais.

Essas são as aptidões que ajudam a se fixar no mercado, se aventurar em outros ofícios e encontrar o que realmente seja satisfatório em todos os sentidos – desde emocionalmente até financeiramente, ou até mesmo seguir duas carreiras ao mesmo tempo de forma equilibrada e agradável. As práticas transversais recebem esse nome exatamente por serem úteis para absolutamente qualquer profissional, permitindo a atuação de maneira eficiente em diversas funções. Algumas das principais habilidades são as seguintes.

  • Proatividade.

  • Paciência e sabedoria.

  • Flexibilidade.

  • Capacidade de fazer marketing pessoal.

  • Noção de planejamento.

  • Aptidão para gerir e liderar.

  • Inteligência emocional.

  • Autoconhecimento e autocontrole.

Essas também se apresentam como características observadas em quase todos os processos seletivos e são muito admiradas pelos gestores, já que são o diferencial que fazem muitos se destacar em meio aos milhares de graduados que saem para galgar espaço todos os anos.

Muitas dessas capacidades podem ser natas em alguns indivíduos, mas, para os que não as apresentam, uma importante opção é buscar palestras e cursos focados nesses tópicos. O autoconhecimento também é essencial para despertar essas habilidades.

Os aconselhamentos e testes de aptidão aplicados por psicólogos são eficientes indicativos para esclarecer em qual vertente profissional essas inteligências podem ser aplicadas com mais eficiência de acordo com o perfil individual.

Publicidade:
Anterior Diversão dá o tom da nova temporada de “Luan Oliveira: Além do Skate” no Canal OFF
Próxima “GIG – A Uberização do Trabalho”, documentário sobre trabalhos mediados por aplicativos, estreia no Canal Brasil