Pular para o conteúdo

Senac Barretos

Porto Alegre cresce na locação de imóveis e regiões decolam

Um estudo do Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação (Secovi/RS) apresentou o cenário do mercado de aluguéis em Porto Alegre e a rápida recuperação ao longo dos últimos anos. Segundo a entidade, os aluguéis de imóveis comerciais, por exemplo, que sofreram uma queda de 29,4% no ano de 2020, agora já registram o mesmo crescimento identificado no ano de 2021. A pesquisa analisou o período de 2018 até abril de 2022.

Os dados ainda apontam uma estabilização nos negócios de locação residencial, já que neste ano os números também estão muito próximos dos índices do ano passado. Para moradia, o estudo mostra os bairros em destaque e que despertaram a maior procura dos futuros inquilinos: Petrópolis foi o líder do ranking, seguido do Centro Histórico, Partenon, Bom Fim, Menino Deus e Santana.

Em relação aos imóveis comerciais, algumas regiões se repetem e decolam no interesse do mercado gaúcho para abrigar empresas, consultórios e outros pontos comerciais. É o caso do Centro Histórico e Petrópolis, mas que, nesta modalidade de negócio, acompanham outros bairros de destaque: Moinhos de Vento, Rio Branco e Floresta.

A aceleração desse mercado e regiões específicas confirmando o crescimento são reflexos da estabilização pós-pandemia percebidos diretamente pelas imobiliárias, no dia a dia junto ao consumidor. Dados do grupo imobiliário Auxiliadora Predial analisando o período de janeiro a outubro de 2022 mostram uma alta de 10% em locações de seus imóveis na comparação com o mesmo período do ano passado.

Além disso, os bairros que são topo do ranking também acompanham o estudo. Centro e Petrópolis lideram as locações de forma geral – residenciais e comerciais -, representando 11,8% e 10,4% dos negócios fechados, respectivamente. No entanto, uma novidade é adicionada: o bairro Menino Deus ocupa o terceiro lugar com 6,1% do total de contratos de aluguel.

De acordo com o diretor de Aluguéis da Auxiliadora Predial, Mario César Soares, quando é feita a segmentação, algumas tendências ficam ainda mais perceptíveis. “É interessante analisar que quando separamos essa procura em comercial e residencial, há uma pequena variação na ordem dos bairros que ocupam o topo da lista em aluguéis. Para quem visa o comercial, Petrópolis é o mais buscado (17,5%), seguido por Centro Histórico (13,7%) e Menino Deus (7,15%)”, explica Soares, que finaliza: “já os mais procurados na área residencial são Centro Histórico (12,3%), Menino Deus e Petrópolis (6,2%) e Cidade Baixa (4,4%)”. 

Setor de vendas segue o mesmo caminho

Apesar do estudo do Secovi/RS apresentar os dados de locação, segundo Matheus Kurtz, diretor de Vendas e Franquias da Auxiliadora Predial, vale destacar que o setor de vendas muitas vezes também acompanha as mesmas tendências do aluguel. “As regiões onde há mais vendas na capital do Rio Grande do Sul indicam o mesmo padrão da locação, sendo o Centro, Petrópolis e Menino Deus alguns dos destaques quando o consumidor busca por imóveis para comprar, seja para morar ou investir”, afirma. “Essas regiões do ranking presentes no estudo também estão em destaque durante este período de fim de ano. O mercado está aquecido no estado”, finaliza Kurtz.